domingo, 3 de maio de 2020

Visão e tecnologia


Não viajo para o exterior. Não que não tenha vontade, mas com o que ganho, tenho que eleger prioridades, aliás coisa que fiz minha vida toda, pois inicialmente vivia com um salário mínimo e ainda ajudava minha família!
Mesmo não tendo esta vivência de vida no exterior, viajo pelo Brasil, quando posso, pelo interior do Estado de São Paulo, em geral, em viagens à trabalho.
Fico vendo as autoridades, que viajam para os Estados Unidos, Canadá, e outros países buscando inovações para implantar em terras tupiniquins!
Seria muito bom, se no nosso País as condições para utilização da tecnologia, fossem as mesmas dos Países de primeiro mundo!
Não vou muito longe!
Moro em uma cidade, do interior, de porte médio. Tem vários provedores de internet disponíveis, bem como empresas de telefonia móvel.
Vou com frequência a uma propriedade, na mesma cidade, a cerca de 20 quilômetros do centro, que também fica a cerca de outra cidade mais ou menos uns 14 quilômetros. Não fica no fim do mundo! Não fica na Amazônia, em plena mata, onde não existe nada!
Na região tem várias, muitas, torres de telefonia móvel!
Neste local, onde vou com frequência, uma propriedade rural, seria normal ter acesso no mínimo, que seria conseguir realizar e receber ligações por celular.  Acha que conseguimos? Não! Já tentamos 3 operadoras de celular distintas! E internet? Como se dizia na minha infância “JAMÉ”! Ou seja, jamais!
Vamos para cidades pequenas, de dois mil, três mil, cinco mil, vinte mil habitantes, ou seja, a maioria da nossa região, onde boa parte desta população mora na zona rural, no sítio, na chácara, na fazenda. Vocês acham que estas pessoas, e seus filhos, têm acesso à internet no celular?
Olha que não estou falando do agreste do Pernambuco!
Não estou falando do Mato Grosso, onde a distância, normal, entre uma cidade e outra é de 250 ou 300 quilômetros. E entre elas têm o quê? Imensas fazendas só com plantação de soja! Nem casa, nem porteira, nem gente! Só se pega sinal de celular na rodovia, quando se está chegando perto da cidade!
Como implantar certas ideias de quem nunca saiu da capital, onde mora, quando saiu foi pra ir buscar solução pros nossos problemas em países “iguaizinhos” o nosso, tanto em povo, quanto em dimensões, quanto em poder aquisitivo da população e em desenvolvimento tecnológico e acesso democrático a ele! Sim, estou sendo irônica!
Sou contra a tecnologia? De jeito nenhum! Gosto muito, inclusive, não é à toa, que lido com computadores, quando eles eram raros nas residências, eu já tinha um, que comprei de uma pessoa, que comprava as peças e os montava e os vendia! Não era barato e fácil de se encontrar como agora!
Sempre gostei de novidades! Não sou consumista de tecnologia, pois isto custa caro!
Gosto de me manter informada! Gosto de aprender a respeito, porém não fecho meus olhos e meus ouvidos à realidade, que me cerca! Pelo contrário, observo e aprendo com ela!
Será que soluções copiadas de outros Estados, de outros países díspares do nosso em tudo, nos ajudarão a melhorar certas situações?
Por que quando precisamos de um medicamento vamos à farmácia, ao médico? Porque queremos um remédio, que não nos mate! Queremos ser atendidos por alguém que saiba o que faz! Foi preparado para fazer o que faz?
Por que em certas Pastas dos Estados temos pessoas, que nunca fizeram, o que passaram a fazer? Por que aceitamos que palpitem em tudo, mesmo sem ter o conhecimento (ou não querer saber), sobre a realidade dos inúmeros órgãos, que comanda?
Trabalhei, há vários anos, na implantação de um projeto público! Não vou dar muitos detalhes... Na verdade, mais de um.
Um deles tinha a ambição de interligar bibliotecas e acervos de imagem de três ou quatro instituições e depois seria ampliado. Um Projeto piloto. Como acabou? DO NADA! A pessoa contratada na época para tombar todo o acervo e fazer a inserção no sistema foi demitida! A interligação nunca ocorreu! O projeto piloto acabou como muitos outros... Deixou de ser a “menina dos olhos” de alguma autoridade e foi descontinuado.
O outro era de implantação de equipamentos de informática. Eram pouquíssimos para o público, que o utilizaria. Como era caros, na época, e as instituições não tinham dinheiro algum para a manutenção, ficavam fechados, em sua maioria, até que se tornaram obsoletos! Investimos tempo, trabalho, vários treinamentos de centenas de pessoas. Ou seja... foi investido dinheiro! Infelizmente acredito que, provavelmente,  a maioria das pessoas, que os utilizariam nem chegaram a vê-los, quanto mais a tocar as mãos neles.
Para encerrar esta postagem retomo uma citação,  de uma vídeo de motivação, que foi muito usado nesta época citada acima, que ilustra bem o relatado acima:

“Uma visão sem ação não passa de um sonho.
Ação sem visão é só um passatempo.
Mas uma visão com ação pode mudar o mundo.”
                                                                             (Joel Barker)



quinta-feira, 9 de abril de 2020

Relato de vivências como usuária do #sus e do #iamspe


Vou fazer aqui um relato, real, sem citar lugares, mas o restante é tudo verdadeiro e vivenciado por mim há alguns anos.
Não quero, que esta postagem seja entendida como vinda de um “inimigo do SUS”, não é isto. É simplesmente um relato de alguém, que vivencia situações parecidas em dois convênios. 
O #SUS, pago por nós, cujas receitas (verbas) vêm dos inúmeros e pesadíssimos impostos, que pagamos diariamente ao adquirir produtos e serviços. 
O #IAMSPE, que é um convênio para os servidores públicos do Estado de São Paulo, cujas receitas são oriundas de descontos em folha de pagamento, que incidem em praticamente tudo, que recebemos, não somente no nosso salário.
Minha mãe, 81 anos, é usuária cadastrada no #sus.
Eu, 53 anos, sou usuária, com mais regularidade, do #iamspe.
Minha mãe, devido à idade, já tem uns problemas de saúde, que requerem atendimento especializado, de um neurologista, deveria também passar com regularidade em um geriatra. Regularidade aqui não é entendida como a regularidade fornecida pelo #sus, que limita consultas, até mesmo, com clínico geral a praticamente 2 por ano no Posto de Saúde. Geriatra consegui levá-la uma única vez, depois de esperar 1 (um ano), a resposta de uma triagem, que diria se ela, idosa e com doenças comprovadas, teria o direito à saúde, direito este fundamental e constitucional. Está lá escrito na nossa Carta Magna, a Constituição de 1988!
Como ela tem problemas de saúde, que requerem atenção especial, o que sou obrigada a fazer? PAGAR CONSULTAS PARTICULARES, que variam de R$ 300,00 (trezentos reais) a R$ 600,00 (seiscentos reais), pois na cidade não tem doutor consulta, nem nenhum outro tipo de medicina mais acessível para horas como esta. Estou aqui falando da cidade, que possui a melhor faculdade de medicina do Estado de São Paulo, que possui, segundo pesquisas, mais médicos por habitante do que o restante do País.
Para que estas consultas? Para que nós possamos ter a “bendita receita médica” para comprar medicamentos, em especial, dois deles, que ela tomará pelo restante da vida! Estas receitas são de controle especial, portanto ficam retidas na farmácia! O médico não deixa um monte de receitas para irmos comprando na medida da necessidade! Este é outro problema! Entendo, que ela deva ter acompanhamento médico, mas a cada dois meses gastamos um dinheiro, que nos falta em outras coisas!
Minha mãe recebe um benefício previdenciário de um salário mínimo, assim sendo este valor não dá para ninguém: comprar comida, pagar água e energia, roupas, calçados, remédios e pagar consultas médicas a cada dois ou três meses, ainda comprar os remédios, porque para tentar consegui-los na farmácia de alto custo é preciso: dormir na fila, levar nova receita médica a cada três meses, mesmo o #sus não fornecendo atendimento médico a cada dois ou três meses para ninguém, nem para idoso!
Vamos ao #iamspe! A sigla significa: Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público do Estado.
O que eu, e todos que dependem do #iamspe passam...
Primeiro, que a gente ouve direto durante consultas, que o citado Instituto paga uma miséria por consulta médica, e há épocas, em que não faz os devidos repasses de consultas e procedimentos realizados. Não acredita? Abaixo alguns registros de solicitações minhas feitas junto à ouvidoria do convênio #iamspe, algumas tentativas de agendar consulta com oftalmologista, na cidade onde moro.





Aqui, na segunda cidade do Estado, onde se tem mais médicos por habitante, em fevereiro já não tinha vaga para consulta com oftalmologista!
Na citada universidade tem excelentes profissionais de todas as áreas, não fosse isto, na parede da sala dos convênios, não teria uma lista enorme dos convênios particulares atendidos, além do #iamspe e do #sus, ambos “públicos”.
Qual o motivo de não ter vaga para consulta, logo que os agendamentos são abertos? Gostaria imensamente de saber! Ninguém nos fala! Só respondem, que NÃO HÁ VAGAS PARA CONSULTA OFTALMOLÓGICA!
Tem especialidade, que nem conseguimos agendar, porque não estão na lista das especialidades permitidas para os usuários pagantes do #iamspe!
Além disto, só temos direito a ficar doentes e precisar de pronto atendimento em dias e horários específicos da semana! Ou seja, você não pode ficar doente em outros dias, porque se isto ocorrer não será atendido pelos profissionais do convênio, que você paga!
Se você tiver a infelicidade de ter seu pai ou sua mãe doentes, se eles forem usuários do #iamspe, precisarem de internação, não pense, que terão direito a leito imediatamente! Não! Vão ficar no corredor! Isto não ocorreu comigo, mas com um amigo muito próximo, cujo pai idoso de 92 anos, ficou alguns dias no corredor, há uns três anos, aguardando vaga pra enfermaria.
Ano passado o pai deste nosso amigo teve seu estado de saúde muito agravado, precisava ser internado com urgência!
Inicialmente ficou internado em outra cidade menor, onde não tem uma universidade imensa e de referência, aguardando vaga, que não teve! Os médicos do hospital, onde ele se encontrava, devido ao agravamento da saúde, acabaram desaconselhando a transferência, caso aparecesse a vaga de leito.
Infelizmente o pai de nosso amigo faleceu!
Até quando vamos ter que mendigar por um atendimento médico, que é direito nosso?
Até quando vamos ter “cotas” de atendimento médico no convênio, que pagamos?
Até quando os interesses financeiros dos Governos vão preponderar sobre os direitos do cidadão, relegando as necessidades e direitos deste último ao Governo, que administra, e muito mal por sinal, os recursos oriundos dos inúmeros impostos, que pagamos? Ou no caso do #iamspe, que pagamos mais ainda, descontado em folha, quando necessitamos ouvimos que não tem vaga, nem se sabe, quando terá! Ou que certa especialidade não temos direito? Ou quando temos um ente querido necessitando de vaga fica no corredor, mas nem por isto, recebemos de volta todos os anos pagos para que, este mesmo ente querido, tivesse tratamento de saúde digno e pelo qual foi muito bem pago por anos a fio.
Agora com a pandemia do Covid-19, coronavirus, surgiu dinheiro de tudo, que foi lado!
Hospitais de campanha sendo construídos da noite para o dia!
Governantes em todos os níveis, diariamente, na televisão mostrando, o quanto são hábeis em gerenciar crises e recursos públicos!
Onde estavam estes mesmos recursos antes?
Por que a saúde nunca foi prioridade de fato?

#sus   #iamspe  #sus   #iamspe #sus   #iamspe   #sus   #iamspe
#sus   #iamspe   #sus   #iamspe     #sus   #iamspe    #sus   #iamspe
#sus   #iamspe  #sus   #iamspe #sus   #iamspe   #sus   #iamspe
#sus   #iamspe   #sus   #iamspe     #sus   #iamspe    #sus   #iamspe
#sus   #iamspe  #sus   #iamspe #sus   #iamspe   #sus   #iamspe
#sus   #iamspe   #sus   #iamspe     #sus   #iamspe    #sus   #iamspe
#sus   #iamspe  #sus   #iamspe #sus   #iamspe   #sus   #iamspe
#sus   #iamspe   #sus   #iamspe     #sus   #iamspe    #sus   #iamspe
#sus   #iamspe  #sus   #iamspe #sus   #iamspe   #sus   #iamspe
#sus   #iamspe   #sus   #iamspe     #sus   #iamspe    #sus   #iamspe
#sus   #iamspe  #sus   #iamspe    #sus   #iamspe   #sus   #iamspe
#sus   #iamspe   #sus   #iamspe     #sus   #iamspe    #sus   #iamspe
#sus   #iamspe  #sus   #iamspe    #sus   #iamspe   #sus   #iamspe
#sus   #iamspe   #sus   #iamspe     #sus   #iamspe    #sus   #iamspe
#sus   #iamspe  #sus   #iamspe     #sus   #iamspe   #sus   #iamspe
#sus   #iamspe   #sus   #iamspe     #sus   #iamspe    #sus   #iamspe
#sus   #iamspe  #sus   #iamspe      #sus   #iamspe   #sus   #iamspe
#sus   #iamspe   #sus   #iamspe     #sus   #iamspe    #sus   #iamspe






domingo, 5 de abril de 2020

ATUALIZAÇÃO: A ARRECADAÇÃO CAIU. SERÁ?


Nunca fiz isto, de atualizar algo, após a postagem de uma matéria no blog, mas há alguns dias algo me chamou muito a atenção.
Fizemos a postagem sobre a arrecadação de impostos e para tanto usamos informações, até então, disponíveis no muito conhecido e popular Impostômetro.
Coincidência ou não, alguns dias depois da nossa postagem, voltei a acessar o Impostômetro, até porque há um banner dele neste blog, porque acredito, que o cidadão, todo ele, precisa ter conhecimento do quanto se arrecada no seu Estado, no seu município e no País, desta forma tenham, talvez, uma dimensão, do quanto PAGAMOS para o Governo, seja ele Federal, Estadual, Municipal, da quantidade ínfima de benefícios, que retornam ao cidadão. Me incluo aqui, nesta porcentagem, que tem muito pouco retorno, do muito que pago, descontado na minha folha de pagamento, e não é pouco, reduz meu salário, meu poder de compra, minha qualidade de vida! 
Voltando ao acesso ao Impostômetro, verifiquei que havia um aviso no site, dizendo que fariam uma "calibração" no mesmo, em face da dinâmica instituída no comércio como um todo, devido às mudanças ocorridas no Brasil, devido à pandemia do coronavirus, ou covid-19, que decretou o fechamento do comércio, deixando somente em funcionamento, com algumas restrições, aqueles considerados serviços essenciais, como os voltados ao mercado da alimentação.

Por alguns dias o banner existente, aqui neste site, ficou com mensagem de erro, ou seja, não abria, porque estavam, acredito, fazendo a calibração.
Logo que retornou o funcionamento, acessei o referido site e printei a tela, pois assim veremos o efeito da calibração, após esta nova dinâmica comercial provocada por esta mudança radical no nosso cotidiano pessoal, profissional e de consumo ocasionados pela pandemia. 

Por enquanto não sabemos até quando vai a pandemia e estas medidas restritivas e nem até quando o comércio e as grandes, pequenas e médias empresas vai conseguir se manter?
Algumas medidas já sabemos estão penalizando, mais uma vez, o trabalhador! Que ficará sem parte do seu salário, ou a maior parte dele, até mesmo sem ser consultado, como orienta e disciplina o texto da Medida Provisória do Governo Federal. 
Até quando a maioria das famílias, que têm como única fonte de renda o seu trabalho, as vezes o trabalho do pai ou da mãe ou da avó, vão conseguir se manter! 
Depois disto tudo, o que ocorrerá com o mercado do consumo de bens e serviços? 
O que vai mudar no comportamento humano, depois disto tudo? 

A solidariedade que, aparentemente, agora atinge todas as camadas sociais, vai continuar? Ou cada um voltará a se fechar nas suas quatro paredes, na frente da tela da sua TV, do seu tablet, do seu celular, esquecer, que precisamos uns dos outros? 

domingo, 29 de março de 2020

Não controlamos tudo.


Não controlamos tudo.
Não controlamos quase nada!
O coronavirus veio escancarar isto pra todos.
Governantes.
Médicos.
Políticos.
Jovens.
Velhos.
Crianças.
Nossa rotina diária foi mudada bruscamente.
Não saímos mais para trabalhar.
Muitos trabalham em casa.
Incorporamos novos termos: “home office”, teletrabalho, covid-19...
Muitos não sabem se ainda terão trabalho e um salário para sua subsistência e de sua família.
Muitos continuam pelas ruas. Agora sem a possibilidade do dinheirinho para o café, o marmitex, a cachaça.
Sem o abrigo público.
 Sem o banho.
Sem a janta, sem a sopa do sopão noturno.
As escolas silenciaram. Mas não são férias. Crianças restritas aos pequenos apartamentos, onde vivem. Sem correr, sem jogar bola na quadra, sem nadar na piscina, sem abraçar os amiguinhos, sem dormir na casa deles. Sem as festinhas de aniversário!
Os idosos teimosos resistem!
Resistem ao tempo!
Resistem às imposições.
Resistem às regras para não jogar dominó na praça.
 Insistem em sair. Ir ao Supermercado. Sem máscaras! Sem preocupações?!?!
As grandes  avenidas, que fervilhavam pessoas, onde a vida pulsava insistente e barulhenta, só uns e outros trabalhadores da saúde, da padaria, do mercadinho, da farmácia, da educação trafegam para cumprir suas obrigações profissionais. Todos salvam vidas!
Uns salvam vidas da ignorância, que adoece e mata.
Outros salvam vidas com o cheiroso e apetitoso pão nosso de cada dia.
Há aqueles que salvam nossos estômagos da fome, seja pouca, seja muita, seja antiga, seja doce.
E o que falar daqueles que na sua roupa branquíssima, fala mansa, nos atendem nas farmácias, nos explicam sobre o remédio, que compramos, sobre como tomar corretamente cada medicamento, sem sofrimento.
Agora usam máscaras! Não são de super-heróis! São máscaras de medo! Medo do espirro, da tosse, das gotículas de saliva, do outro, do idoso, do jovem, do novo, sem máscaras.
Enquanto escrevo aqui, minha rua também silencia. Silêncio raramente quebrado!
Pelos três aviões com um padre dentro, que ora e pede e vê feliz e agradecido a água benta sendo espirrada abundantemente sobre sua cidade querida.

O que pede ele?

Saúde!  Vida!

Março/2020, em tempos de quarentena do coronavirus-codiv19

sexta-feira, 27 de março de 2020

A ARRECADAÇÃO CAIU! SERÁ????


Ouvi, nestes dias, em uma entrevista de uma autoridade, que “a arrecadação já está caindo”!
Como não sei ficar sem pesquisar, sem buscar fontes, para não ir ouvindo e acreditando em tudo o que ouço e sair repetindo igual papagaio, fui ao site do Impostômetro e fiz duas pesquisas (abaixo).

Arrecadação do Brasil em 2020, até 26/03/2020, após quase uma semana de quarentena do coronavírus, uma semana anterior com algumas atividades profissionais sendo diminuídas, como foi o caso das escolas, ônibus em alguns municípios, entre outros.
Pesquisei o mesmo período no ano de 2019 para ver se a fala institucional correspondia aos dados públicos do impostômetro.

Usei a mesma pesquisa para o Estado de São Paulo. Por alguns motivos: moro neste Estado, vivo aqui, trabalho aqui e pago inúmeros impostos aqui. Além disto, é um, senão, o Estado com maior arrecadação de impostos do País, sendo assim, serve com um bom termômetro para corroborar ou desmentir as falas, que são jogadas diariamente nos nossos ouvidos, visando justificar cortes diversos e até mesmo manifestações contrárias a estes tipos de medidas.

Veja os dados abaixo. Depois me responda!
Houve queda de arrecadação até este momento?
BRASIL
ARRECADAÇÃO EM: 01/01/2020 A 26/03/2020



ARRECADAÇÃO EM: 01/01/2019 A 26/03/2019



SÃO PAULO
ARRECADAÇÃO EM: 01/01/2020 A 26/03/2020



ARRECADAÇÃO EM: 01/01/2019 A 26/03/2019



Agora que você visualizou os dados, vou facilitar, caso não tenha curiosidade de fazer os cálculos para achar a resposta. 
Eu fiz os cálculos!

Vamos lá! Já ouviu na televisão falar em termos como superávit ou déficit? Déficit com certeza ouviu, pois ouvimos muito na televisão! Os políticos, em geral, amam de paixão esta palavra “déficit”, que repetem como um mantra pra nós!
Sabe o que é déficit? Tenho certeza que sim!

E superávit? Já ouviu? Acho que pouco... Os políticos raramente a usam! Ouvíamos mais em reportagens em outros tempos menos bicudos, quando o Brasil exportava mais do que importava, isto gerava um superávit na balança que mede as exportações.
Está curioso pra saber a resposta? Vamos a ela!

No período comparativo informado acima entre os anos de 2019 e 2020 a arrecadação do Brasil foi positiva, aumentou, teve um superávit no total de:
22.289.596.086, 99 (22 BILHÕES, 289 MILHÕES, 596 MIL, 86 REAIS E 99 CENTAVOS)
E arrecadação de São Paulo? Será que diminuiu? O que acha?
A ARRECADAÇÃO DE SÃO PAULO CRESCEU!!!

Usamos o mesmo cálculo, simples, com o mesmo período comparativo e o resultado foi:
11.963.562.055, 17 (11 BILHÕES, 963 MILHÕES, 562 MIL, 55 REAIS E 17 CENTAVOS)
Vamos ver o ano de 2018 como foi em São Paulo?

Você pode estar achando, que se compararmos 2019 e 2018, dois anos nos quais não tivemos coronavirus, nem quarentena, seria mais justa a comparação. Fizemos esta comparação. Qual foi o resultado?

Será que em 2019, comparado com 2018, mesmo período, os valores arrecadados foram maiores, do que os arrecadados em 2020?



Também fizemos os cálculos!

Nesta comparação de 2019 com 2018, que peninha, o Estado de São Paulo arrecadou, neste mesmo período de cerca de quase três meses:
4.860.824.709, 53 (QUATRO BILHÕES, 860 MILHÕES, 824 MIL, 709 REAIS E 53 CENTAVOS)

Só mais uma pergunta: em qual dos períodos/anos comparados o Estado de São Paulo MAIS ARRECADOU IMPOSTOS?

Agora, quando ouvir nossos políticos informando cifras e mais cifras, números e mais números  e usando as palavrinhas “déficit de arrecadação”... DESCONFIE!
Se informe!

A informação é a nossa maior arma!

domingo, 24 de novembro de 2019

PONDERAÇÕES SOBRE O SERVIDOR PÚBLICO


Historicamente o funcionalismo público é vítima de críticas negativas vindas de todos os lados. Se você é leitor, não apenas de sites/blogs, muito provavelmente poderá ter lido em livros de literatura (romances, ficção) caracterizações negativas do servidor público. Só para citar um autor o famoso Lima Barreto é um destes, cujos alguns personagens eram funcionários públicos.
Em geral estas críticas nivelam os servidores públicos por baixo, desta forma o pintam como preguiçoso, incompetente, vagabundo, ineficiente e por aí vai.
Além da literatura houve (ainda há) programas humorísticos, que retratam caricaturalmente o servidor público usando as mesmas tintas descritas acima.
Não para por aí... Os jornais, a mídia televisiva, e outros meios, também tratam o serviço público como a pior espécie de funcionalismo.
Vamos neste artigo tentar desmistificar esta visão grotesca e mal intencionada, que se criou na mente da população, claro, com objetivos claros, que ficam cada vez mais claros nos governos atuais.
Vamos primeiro iniciar com um questionamento. Você sabe que a maioria dos servidores públicos não têm autonomia para resolver problemas diversos no seu trabalho? Que muitas decisões, que envolvem o trabalho do servidor público são decididas pelos Governadores, Secretários de Estado, Presidente e Ministros e Secretários?
Vamos voltar mais tarde a este assunto!
Mais alguns questionamentos para você, que está lendo este texto.
Talvez você não saiba mais a classe média alta e a elite deste nosso País, investem muito dinheiro na educação de seus filhos, desde a educação infantil até o ensino médio para que seus pupilos tenham excelentes notas nos vestibulares para conseguirem as vagas das UNIVERSIDADES PÚBLICAS?
Quem são os mestres/doutores das Universidades Públicas? SÃO SERVIDORES PÚBLICOS.
Quem são os médicos, que atuam nas Universidades Públicas, que ministram aulas aos filhos destas classes sociais? Quem são estes médicos, que também realizam pesquisas, que depois são levadas para seus consultórios particulares? SÃO SERVIDORES PÚBLICOS!
Quando os filhos das classes média alta e da elite, aqueles, claro, que ao final do ano, por um motivo ou outro, são retidos na escola ou recebem as médias finais e uma possível retenção, onde os responsáveis por eles vão buscar ajuda e orientações para conseguir uma revisão da escola particular sobre a vida escolar de seu filho? Estas famílias buscam, no Estado de São Paulo, as Diretorias de Ensino, onde os Supervisores de Ensino são os profissionais competentes, que realizam este e outros tipos de atribuições de atendimento ao público, seja ele oriundo de escola estadual, municipal e/ou particular.
Estas mesmas famílias quando seus filhos retornam dos intercâmbios realizados no exterior e precisam de orientações sobre os procedimentos para reconhecimento destes estudos no Brasil procuram quem? Os Supervisores de Ensino, que também orientam a respeito dos procedimentos nos casos de retorno para continuidade de estudos ou no caso da conclusão dos estudos no exterior. Além de orientar o Supervisor de Ensino recebe a documentação, confere, analisa, estuda caso a caso, pesquisa, para então dar um parecer ao Dirigente Regional de Ensino sobre a aprovação ou não destes estudos, ou seja, se eles são equivalentes ou não aos estudos realizados no Brasil. Depois há a publicação em Diário Oficial, que dá publicidade ao ato e confere aos estudos realizados no exterior a equivalência. Quem é o Supervisor de Ensino? UM SERVIDOR PÚBLICO.
Quando seu filho se engasga ou se acidente e precisa de ajuda especializada, que você chama para pedir socorro? O BOMBEIRO. E quem é o bombeiro? É um Policial Militar destacado para prestar serviços no Corpo de Bombeiros. É treinado frequentemente para realizar tais atendimentos à população em geral. O Bombeiro é o que mesmo? UM SERVIDOR PÚBLICO!
Eu poderia ir citando inúmeras outras categorias de servidores públicos, que prestam os mais relevantes serviços à população indistintamente, mesmo recebendo salários, que muitas vezes o empurram para um segundo ou um terceiro emprego. Mesmo sendo diariamente desvalorizados pelos governos, pela mídia, pela população, mesmo não recebendo as condições ideais e adequadas para realizar o seu trabalho melhor ainda!
Por que não existem estas condições?
Vamos resgatar alguns acontecimentos recentes dos últimos cerca de vinte anos. As rodovias estaduais e federais foram sendo abandonadas pelos poderes públicos (governadores e presidentes), assim foram ficando cada vez mais precárias e o povo foi sendo convencido que a concessão delas às empresas particulares as tornariam igualáveis às rodovias europeias. Isto ocorreu? Estamos ficando cada vez mais ilhados entre pedágios, que cobram preços abusivos, que não entregam um serviço com a qualidade esperada pelos usuários, além de um grande impacto nos preços dos bens e serviços!
Vamos pensar nas televisões. As televisões são empresas privadas, mas cuja utilização do sistema é feito por meio de uma concessão dos governos ao empresariado. Sendo uma concessão, que, em termos, pode ser cassada pelo governo concessor, será que iriam criticar, de fato, ações dos poderes instituídos? Assista os jornais observando como são dadas as notícias... Muitas notícias, que envolvem governos estaduais e municipais, quem leva “a pior”? Quem é objeto de críticas incisivas dos âncoras dos jornais? As prefeituras, é claro! Isto não é à toa!
Já viram na TV críticas à qualidade da educação particular? É a coisa mais rara, que existe! Só em casos de fatalidades, como aquele caso em que um aluno de cinco anos entrou armado na escola e matou outro aluno. Fora este tipo de caso as fachadas de escolas particulares não são estampadas nas notícias... Diferente do que se faz com escolas públicas!
O que vem ocorrendo em diversas cidades, há bastante tempo, na surdina? Aos poucos desmantelando a Educação Pública e terceirizando para as ONGs, INSTITUTOS, IGREJAS, que recebem os recursos públicos para gerenciar os prédios construídos com dinheiro público, desta forma contratam docentes como querem, bem como colocando na Direção das escolas as pessoas, que desejam.
E este processo de desmantelamento e precarização da Educação Pública só vai piorar com os projetos, que estão sendo delineados furtivamente nos Gabinetes dos altos escalões...
Mais uma pergunta: quem mais precisa da Educação Pública nos níveis da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio? O POVO! A POPULAÇÃO MAIS CARENTE! A POPULAÇÃO, QUE NÃO TEM CONDIÇÕES DE PAGAR UMA ESCOLA PARTICULAR.
Mas por que tratar deste assunto?
Ouvi, neste final de semana, de uma pessoa com curso superior, aparentemente alguém bem informado, uma “brincadeirinha” falando do funcionário público como um funcionário “lerdo e preguiçoso”, mas usando como referência de servidor público o empregado de um cartório. Este sujeito, da “brincadeirinha”, não sabia, que os cartórios são empresas particulares! Se uma pessoa esclarecida não sabe o básico sobre um cartório de registros de notas, que se trata de uma empresa privada, que por isto cobra preços extorsivos até mesmo para uma simples xerox, o que esperar da população, que não tem muito acesso à informação, a não ser aquelas repetidas à exaustão pelos canais de tv aberta?
Só para concluir, quero deixar claro, que há excelentes servidores públicos, a despeito de toda precariedade do sistema e da falta generalizada de apoio. Há aqueles, que não são grandes exemplos. Assim como em qualquer local, seja público ou privado, são pessoas, que estão a frente das atribuições, desta forma, em ambos os locais temos pessoas competentes, bem preparadas, empenhadas e outras, que não se empenham, não se preparam e não executam suas atribuições da melhor forma possível! Felizmente estes últimos não são a maioria!

MAIS RESPEITO COM O SERVIDOR PÚBLICO! PORQUE RESPEITO É BOM! 
PORQUE VOCÊ TAMBÉM PRECISA DO SERVIÇO PÚBLICO OU AINDA VAI PRECISAR!

#serviçopúblico    #respeiteoservidorpúblico     #valorizeoservidorpúblico   #serviçopúblicodequalidade         #respeiteofuncionáriopúblico      #valorizeofuncionáriopúblico
#funcionáriopúblico     #servidorpúblico        

domingo, 3 de novembro de 2019

Anatel, empresas de tv à cabo e internet e os direitos do consumidor


As empresas de telefonia e prestação de serviços de internet e TV à cabo/fibra ótica nadam de braçada neste nosso País.
Tínhamos em casa um serviço destes com o chamado “combo”, que incluía o telefone fixo, a TV e a internet. Ficamos por alguns anos. Cada vez mais o preço subindo... Com o tempo alguns canais do nosso “combo” foram desaparecendo sem o menor aviso. A assinatura do telefone idem! A internet, apesar de pagamos um pacote com 35 Mb, a qualidade deixava muito a desejar! Em especial nos finais de tarde, início da noite e as vezes até nos finais de semana! Reclamações fizemos várias! Certa vez tentei registrar reclamação no #procon de minha cidade, pois não agüentávamos mais! O que o chefe do #procon fez? Pediu que eu resolvesse com a empresa, pois este tipo de reclamação eles não resolviam... Reclamei do #procon da cidade no  PROCON central... Se protegeram!
Ainda sobre a TV paga... se pagamos uma TV, cuja propaganda é de variedade de programação, de filmes, etc... etc... etc... é porque queremos isto! Variedade e filmes diversificados! O que aconteceu com esta citada prestadora de serviços? Seriados repetidos à exaustão! Filmes? Sempre os mesmos! Antigos e também repetidos à exaustão! Eu brincava e falava para o meu marido, que tinha o canal do Harry Potter, o canal do Homem Aranha... Os seriados? Decorei, de alguns, os episódios, pois ao ligar naquele canal, pegava o episódio no começo, no meio, já sabia contar o capítulo inteirinho com riqueza de detalhes!
Este ano, agora no meio do ano, resolvemos e mudamos de prestadora de serviços. Entre os oferecidos, não quis o tal do combo. Quis só internet e TV. Como eles possuem os pacotes pré-determinados de canais, como toda TV à cabo, escolhi um, que inseria três pacotes anteriores, que eram mínimos. Tentei pegar um menos ruim... A maioria dos canais são institucionais: TV Câmara, TV senado, TV Alesp..., depois vêm um monte de religiosos: rede vida, canção nova, renascer... o que sobra são os canais com filmes, documentários... Filmes repassados à exaustão, ou seja, o mesmo filme várias vezes ao dia e repetidos no final de semana. Seriados? Idem! Documentários? Idem!
Além disto ao receber o boleto de pagamento do primeiro mês de assinatura verifico que é cobrada uma taxa de gravação (TV), que segundo eles está no pacote!! Mas não assinei pacote!! Reclamei, pessolmente, no local, onde contratei os serviços, nada resolveu! A atendente, parecendo um papagaio, respondeu uma mesma fala várias vezes, como se eu não tivesse a capacidade de entender a fala dela. Resumindo depois de eu pressionar ela me disse que esta informação eles não dão mesmo!
No mesmo documento verifiquei outra coisa curiosa: o mesmo serviço de internet, do mesmo período é pago a duas empresas com cnpjs diferentes!! Isto me leva a crer, que pago pela mesma prestação de serviços duas vezes! Ou não? 
Quando falei com a atendente da “empresa”, disse que reclamaria na #anatel, agência “reguladora” dos serviços de telefonia. O que a criatura me respondeu “Pode reclamar!”. Reclamei. O que houve? NA-DA! Ao fazer qualquer reclamação sobre empresas no site da #anatel, a resposta é que “Sua mensagem será enviada para a empresa!”. Como um órgão público, que se diz regulador de serviços recebe uma reclamação, não analisa e simplesmente, de imediato, a reencaminha para a empresa objeto da reclamação sem analisá-la?
Pesquisa no site do IDEC-Instituto de Defesa do Consumidor:
Para tanto, a Anatel edita resoluções que dão diretrizes ao setor de telefonia e preenchem lacunas legislativas. Como é seu dever reprimir infrações aos direitos dos usuários, o consumidor deve denunciar à agência a ocorrência de ilegalidades e exigir providências.
Vale lembrar que, quando o consumidor encaminha à agência reclamações sobre a prestação de serviços de telecomunicações, esta não atua na resolução do problema no caso concreto. Todavia, a denúncia pode levar à instauração de processo administrativo que, dependendo do desfecho, levará à punição da empresa infratora (multas, etc).
Por enquanto, a atuação da Anatel, em relação ao consumidor, não é satisfatória. Embora seja grande o número de reclamações dos consumidores, as punições às empresas são poucas e em pequeno valor. Além disso, a agência, em questões importantes, como o reajuste de tarifas e a cobrança de assinatura de telefone, tem se posicionado sempre visando a manutenção dos contratos de concessão, nem que isso signifique prejudicar o consumidor.” (https://idec.org.br/consultas/dicas-e-direitos/o-que-e-a-anatel )
Retomo minha pergunta:
Como um órgão público, que se diz regulador de serviços recebe uma reclamação, não analisa e simplesmente, de imediato, a reencaminha para a empresa objeto da reclamação sem analisá-la?
Tenho mais um questionamento: contratamos serviços de uma empresa, mas não temos acesso ao contrato de prestação de serviços, antes de fecharmos a contratação do mesmo. O contrato de prestação de serviços é enviado posteriormente por e-mail. Contratamos o serviço nos baseando em um folheto e na fala “da empresa” proferida pela boca de atendentes por telefone e recepcionistas treinadas somente para repetir o que é de interesse da empresa falar, o que não é interessante, para não afugentar clientes, omite-se, como a própria atendente da empresa contratada recentemente me disse, quando questionei que não queria pagar um serviço de gravação, que não pedi, que também não me foi dito, em momento nenhum, que haveria este tipo de cobrança. A fala da funcionária foi “É... isto a gente não fala mesmo!”

#idec    #anatel   #proconsp    #consumidor  #defesadoconsumidor  #serviçosinternetetv  #tvàcabo    #desrespeito  #echedid
@echedid     #jorgewilsonxerifedoconsumidor    @jorgewilsonxerifedoconsumidor 


Postagem em destaque

Visão e tecnologia

Não viajo para o exterior. Não que não tenha vontade, mas com o que ganho, tenho que eleger prioridades, aliás coisa que fiz minha vida to...

Você também poderá gostar de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...