Pular para o conteúdo principal

O que escrevo aqui?

Vivi  uma cena inusitada hoje. Fui ao correio enviar uma correspondência. Envelopei, fechei. Já estava tudo endereçado, no envelope. Fiquei um pouco na fila. Aproximou-se um moço e me perguntou onde consegui o envelope. Disse que havia trazido de casa. Disse também que tinha mais um na bolsa, tirei-o e entreguei ao moço. Ele quis pagar, disse a ele que não era nada. Não me agradeceu. Tudo bem!
Continuei na fila aguardando o atendimento. Qual não foi minha surpresa, quando ele se aproximou de mim, ficou ao meu lado, perguntou baixinho “O que escrevo aqui? Onde vai meu nome? Onde vai o endereço para quem vou enviar?”
O envelope que dei a ele, era daqueles brancos, retangulares, com detalhes laranja, na frente, onde estava escrito “Remetente:, espaços quadriculados para o CEP”, no verso o espaço para o endereço do  destinatário, sem nada escrito, somente os quadriculados para o CEP.

O rapaz em questão aparentava ter pouco mais de vinte anos.
Por que conto isto aqui? Porque os jovens têm ao seu dispor tanta informação na internet, no celular, iPad, iPod, i isto e i aquilo. Com tanto informação circulando e eles não sabem coisas, que para nós, com pouco mais de quarenta, aprendíamos na escola e no cotidiano.
Atualmente as pessoas não aprendem coisas básicas, porque acham que não vão precisar. Não sabem endereçar corretamente um envelope, porque nunca aprenderam a escrever cartas, envelopá-las, endereçá-las e postá-las no correio.
Não se aprende mais a preencher cheques, porque existem, nos supermercados, as máquinas que fazem isto. Mas e quando esta máquina não funciona, o que se faz? Chama-se o “frente de caixa” ou outra pessoa qualquer que saiba fazê-lo. Já presenciei esta cena em um grande supermercado. Antes de nós estava um casal passando suas despesas, quando a máquina encrencou ao tentar preencher o cheque. Não adiantou os esforços da moça responsável pelo caixa. A conta dava um valor “quebrado”, algo como um mil e trezentos e quarenta reais e trinta e cinco centavos. Não me lembro o valor exato. O caixa não conseguiu escrever por extenso o valor do cheque!
Nos livros didáticos de Português se ensinava isto no conteúdo da quinta série. Poderia não ter muita lógica ensinar isto para uma criança, mas elas aprendiam a escrever os numerais por extenso e também a utilizar isto na prática, mesmo que fosse uma simulação de uma situação real.

Que mais será que não ensinamos por achar, que o aluno ou nosso filho nunca vai precisar? 

Créditos da imagem: 

Comentários

Lucelena disse…
Esse texto expõe com muita realidade a situação dos jovens nos dias de hoje, nascem com um domínio fora do comum na questão tecnológica, dando importância apenas o que está ao seu redor, mas não se importam com coisas simples que muitas vezes se faz necessário.

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas sobre provas para eliminação de matérias e ENCCEJA E ENEM

Escrevi uma postagem com dicas para concurseiros de primeira viagem, mas analisando os atendimentos diários que faço no meu trabalho, pensei em escrever outro(s) texto(s) com dicas ou orientações sobre outros assuntos, pois mesmo com tanta informação disponível, as pessoas continuam sem conhecimentos básicos, que podem ajudá-las a resolver problemas simples do seu cotidiano, que vão desde onde procurar a informação, como também onde cobrar seus direitos.
Para começar esta série de textos, vou falar um pouco das provas para eliminação de matérias. As pessoas buscam muito este tipo de avaliação, na qual, desde que atinjam as médias, eliminam todo o ensino fundamental ou todo o ensino médio.
Para quem pretende eliminar o ensino fundamental - Ciclo II (antigo ginásio, 5ª a 8ª série, 6º ao 9º ano atualmente) poderá fazê-lo por meio do Encceja, que é uma avaliação de eliminação de matérias, ou seja, o candidato pode ir eliminando áreas (Linguagens e Códigos, Ciências da Natureza, Ciências Hum…

ENCCEJA 2017 – ELIMINAÇÃO DE MATÉRIAS – CONCLUSÃO ENSINO FUNDAMENTAL – CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO

Se este texto for útil para você, deixe seu comentário, dizendo se gostou, como encontrou este blog.

Se você precisa concluir o Ensino #Fundamental ou Ensino #Médio, não tem condições de frequentar a escola, tem 15  ou 18 anos, poderá se inscrever para as provas do #Encceja, que o MEC voltará a aplicar neste ano. Por meio desta prova você pode obter a #conclusão do Ensino Fundamental ou Ensino Médio, ou ainda, eliminar as matérias, nas quais conseguir acertar ao menos 50% das questões em cada área, inclusive na redação. Importante salientar, que a partir deste ano o #Enem deixará de servir para certificação do Ensino Médio, portanto se você precisa concluir o Ensino Médio aproveite e faça o #Encceja2017. Outra informação muito importante, para quem reside no Estado de São Paulo, é que após realizar a prova do encceja e não passar em todas as áreas, poderá procurar, a qualquer momento, um dos CEEJAS existentes. O CEEJA é uma Centro de Educação de Jovens e Adultos, que é um projeto, cuja fr…

Documentos escolares: onde encontrá-los?

Muito já se falou a respeito da internet. Que é uma boa ferramenta. Que é perigosa, em especial para crianças, que ainda não têm senso para perceber o perigo. Além disto, já se falou também da infinidade de informações que temos acesso pela net. Vamos falar, neste texto, deste último ponto. Como ter acesso a esta infinidade de informações, chegando até a informação que se deseja. Por meio deste blog, sempre recebo perguntas de internautas sobre alguns textos, alguns assuntos, que abordei em outras postagens, pedindo maiores informações. Ontem recebi um destes questionamentos, que pedia mais informações sobre o CEEJA. Deste questionamento surgiu a ideia desta postagem. Como a pergunta era relacionada à Educação, irei tratar, nesta postagem, disto... Onde conseguir maiores informações a respeito de: escolas, históricos, documentos antigos, etc... etc... Vou focar, nesta postagem, as informações relacionadas ao Estado de São Paulo, pois cada Estado da Federação tem uma Secretaria de Educação…