Pular para o conteúdo principal

João Delfiol Construções

João Delfiol Construções

RETROSPECTIVA DO BLOG

Criado com o Padlet

menopausa: DE NOVO!

 

Há algum tempo, quando estava começando a vivenciar os primeiros sintomas da menopausa fiz uma postagem aqui.

Há cerca de dois anos, antes do mês passado, estive em consulta com o  Ginecologista, na qual falei da última vez que havia menstruado, o que não ocorreu mais. Segundo este profissional é quando se completa um ano da última menstruação, que oficialmente se inicia, de fato, a menopausa. Anterior a este período chamam de pré-menopausa.

Não quer dizer que na pré você não tenha sintomas desconfortantes, indigestos, incômodos, chatos. Tive sintomas na pré-menopausa e não foram fáceis!

Há cerca de dois anos na menopausa, oficialmente, continuo com sintomas. O pior deles? O calor! Não é um calorzinho de dia de verão, que é amenizado com um banho, um suco gelado, que você sabe, que, com a chegada do inverno, vai acabar! ESTE  CALOR DA MENOPAUSA NÃO ACABA NO INVERNO!

Já tive calor, que se iniciava abaixo da barriga e subia como se fosse uma enorme e potente fogueira, que me queimava várias vezes por dia, que me fez gostar de ar condicionado! Que me incomodava muito, que me fazia suar muito, um suor mal cheiroso, como se estivesse iniciando a adolescência, ou que tivesse corrido quilômetros, por alguns dias, sem tomar banho!

Já há cerca de um ano, talvez mais, talvez menos, tenho um calor, que começa entre meus dois seios, e de fato neste local fica quente, muito quente! Este calor se espalha, mas meus pés continuam frios, como sempre. Transpiro muito à noite, não só entre os seios. O calor horripilante começa aí! São várias vezes, na noite, que acordo com muito, muito calor, me descubro, me abano, me resfrio, me cubro, sinto mais calor, me descubro, me resfrio, me cubro, bebo água gelada (fica ao lado da cama) e recorro a esta garrafinha várias vezes na noite! Entre os calorões, as bebidas de água, os abanos, tem o banheiro, o xixi. Não durmo uma noite inteira sem estes mal estares, diria péssimos estares, há bastante tempo. Consequências? Sinto sono à tarde! Tenho me sentido mais mal humorada do que o normal. Mais impaciente!

Estou tomando remédio pra ansiedade há um ano. Remédio mesmo. Antes eu vinha tentando alternativas menos prejudiciais. Tomei medicamentos antroposóficos, que valeram muito, por algum tempo. Depois era como se não estivesse tomando nada!

Para os calores? Tentei cápsulas naturais de amora. Por algum tempo, tempo curto, foram boas.

Terapia hormonal? Não pretendo fazer,  porque tenho casos de câncer na família da minha mãe. Vou tentar fazer um exame, caríssimo, para tentar identificar se sou geneticamente propensa a desenvolver esta doença, se isto se confirmar, não farei a terapia hormonal.

Estar na menopausa é mais ou menos como quem tenta engravidar e não consegue. Todo mundo pergunta, quer detalhes. Uma amiga que adotou e engravidou! Uma amiga que sem querer, quando não mais esperava, engravidou! Tem um remédio. Um chá. Um conselho. Ninguém sente, sentirá ou passará pelo que você está passando! Muitas vezes nem vai entender como é penoso este período da vida para você! Talvez até pessoas muito próximas a você não entendam suas dores e seus calores!

Não sei se a ansiedade foi piorada com a pandemia, mas acredito que sim! E juntaram as duas coisas: a pandemia e a menopausa! Ambas mexendo e desestruturando meu corpo e minha cabeça!

Se eu tinha alguma paz interior, acabou com estes dois acontecimentos!

Por quê? A pandemia trouxe a SEDUC pra dentro do meu celular! São grupos, diversos, do trabalho, que despejam centenas de mensagens diárias, que não dou conta de ler e de me apropriar, as vezes, nem entender. São centenas de pessoas com as quais passei a ter contato pelo celular! Mesmo com o retorno presencial ao trabalho isto continuará, acredito!

Sempre fui avessa a ter whatsapp! Só baixei no celular, inicialmente, para contatos com amigos e familiares. Não passava nem meu número de celular para terceiros, no trabalho ou fora dele.

E as lives? As reuniões remotas? Passaram a ser tantas, mensais, semanais, diárias! Umas atropelando as outras! E a gente tentando se equilibrar e não surtar, não enlouquecer no meio disto tudo!

E ainda por cima tem a menopausa! De meno(s) não tem nada! É tudo muito! Muitas mudanças! No corpo. Na cabeça. Na mente. No coração.

Será que sairei minimamente saudável disto tudo?

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas sobre provas para eliminação de matérias e ENCCEJA E ENEM

Escrevi uma postagem com dicas para concurseiros de primeira viagem, mas analisando os atendimentos diários que faço no meu trabalho, pensei em escrever outro(s) texto(s) com dicas ou orientações sobre outros assuntos, pois mesmo com tanta informação disponível, as pessoas continuam sem conhecimentos básicos, que podem ajudá-las a resolver problemas simples do seu cotidiano, que vão desde onde procurar a informação, como também onde cobrar seus direitos. Para começar esta série de textos, vou falar um pouco das provas para eliminação de matérias. As pessoas buscam muito este tipo de avaliação, na qual, desde que atinjam as médias, eliminam todo o ensino fundamental ou todo o ensino médio. Para quem pretende eliminar o ensino fundamental - Ciclo II (antigo ginásio, 5ª a 8ª série, 6º ao 9º ano atualmente) poderá fazê-lo por meio do Encceja, que é uma avaliação de eliminação de matérias, ou seja, o candidato pode ir eliminando áreas (Linguagens e Códigos, Ciências da Nat

STAROUP: propagandas, história e futuro da marca

Você se lembra desta marca? Sabe de qual produto? Não?????!!!!!! Pois bem... vou refrescar a memória daqueles que estão nos "enta", dos mais jovens que nunca ouviram esta palavra. Quando eu era adolescente, o que não faz muito tempo, o jeans, que mais se ouvia falar, cujas propagandas eram inteligentíssimas, bem feitas, ainda por cima engajadas, eram da Staroup.  Uma delas foi premiada internacionalmente, porque mostrava o engajamento dos jovens, que eram ousados, corajosos, lutavam contra o regime da época: a Ditadura Militar.  Esta propaganda, famosíssima, ganhadora do Leão de Ouro em Cannes, foi pensada, pelo não menos famoso, Washington Olivetto, da Agência W. Brasil. Quer conhecê-la? Acesse e conheça! Além deste premiado, há outros. Há o comercial abaixo, que mostra a então adolescente, Viviane Pasmanter, no papel da gordinha, que quer usar um jeans da Staroup e faz uma verdadeira maratona para conseguir alcançar seu objetivo. A qualidade do vídeo não é muito bo

O QUE FAZ UM SUPERVISOR DE ENSINO?

Recentemente após certa postagem no facebook, duas respostas em tom de gracejo, me deixaram extremamente irritada! Ambas davam a entender,   que os profissionais, que atuam na Supervisão de Ensino não trabalham! Existe esta “lenda” na rede   estadual, onde se fala que é a “supervidão”.   Assim como falam, que quem trabalha nos núcleos pedagógicos não trabalha. Assim como falam, que o Diretor de Escola não faz nada. Assim como falam que o Coordenador não faz nada... e por aí vai. Já estive em outras funções, sei o quanto se trabalha! Mas não vou falar dos outros. Vamos tratar do cotidiano do Supervisor de Ensino, tentando esclarecer ao público, com palavras simples, o que realiza e quais as responsabilidades deste profissional, que é o mais alto cargo na carreira docente no magistério oficial do Estado de São Paulo. Claro que, em uma única postagem, não é possível, mas aos que quiserem saber mais, gostarem de ler legislação poderão ler o recente Decreto de reestruturação da