Pular para o conteúdo principal

Leitura, escrita e o mercado de trabalho


Atualmente vemos, inclusive nas mídias, um certo descaso com a Língua escrita. Não raro vemos na televisão erros crassos de escrita em legendas de notícias, filmes. Vemos também, principalmente em jornais on line, erros tão grosseiros, que prejudicam e muito a qualidade da informação, que se tentou veicular por meio daquela matéria jornalística.
Por que estou tratando deste tema? São vários motivos, mas vou me ater a alguns:
1.    É a nossa língua, aquela que usamos desde que começamos a falar e vai nos acompanhar a vida toda!
2.    É ela quem nos identifica, enquanto Povo, Nação.
3.    E é uma das línguas faladas em vários países, inclusive o nosso de dimensões continentais e uma população, que já ultrapassou, em 2018, os 208 milhões de habitantes, segundo dados do IBGE.
Só por estas razões deveríamos ter mais amor e apreço a ela, nossa Língua Portuguesa.
Se ainda assim você não está convencido da necessidade de escrever cada vez melhor e com mais correção, vou dar mais alguns motivos.
Esta semana assistindo a uma série, que está sendo veiculada no jornal regional, que trata das dificuldades e possibilidades de se conseguir um trabalho ouvi uma informação, que corrobora esta necessidade premente.
Na referida matéria estavam entrevistando pessoas, que atuam nos setores de recursos humanos de grandes empresas, questionando-os sobre o processo de seleção.
Uma especialista em RH relatou que recebem centenas de currículos, quando tem processo seletivo aberto, que para iniciar a seleção começam por este documento. Nesta primeira atividade já eliminam muita gente! Como? Leem o currículo do candidato e ao encontrar erros de escrita já vão excluindo estas pessoas. Depois eles partem para outros critérios!
Viram só? Será que você que está lendo este texto, procurando um emprego, entregando currículos quase todos os dias, aguardando um telefonema de uma empresa, não está cometendo esta falha? Se você está buscando um trabalho, logo a primeira ação é retomar seu currículo, se preciso, com outra pessoa ao seu lado, que possa fazer a leitura do documento e indicar as incorreções presentes no documento.
Este é um primeiro passo.
Se você precisou que outra pessoa lesse seu currículo para orientá-lo a respeito das correções, claro, necessitará tomar mais uma decisão importante: o que vou fazer para melhorar os meus conhecimentos sobre a Língua Portuguesa? Terminou seus estudos e saiu com problemas para ler e escrever? Busque ajuda! Há projetos que trabalham com aulas de voluntários, há professores que ministram aulas particulares com foco nas dificuldades do aluno.
Você leu, ou está lendo esta postagem, talvez tenha percebido, que, mesmo eu sabendo que o meu público é bem diverso, usei, de propósito, algumas palavras mais difíceis, menos comuns.
Por quê?
Porque uma maneira de melhorar nossos conhecimentos sobre a nossa Língua é termos como hábito o de pesquisar o significado das palavras. Esta pesquisa pode ser no antigo, e valioso, dicionário impresso. Sabe aquele que fica enfiado no fundo de uma estante? Este mesmo! Se você é mais tecnológico e não gosta dele, não tem problema, pois poderá pesquisar em dicionários gratuitos na internet, como o Michaellis. Se você não gosta e quer algo mais ágil, poderá baixar um aplicativo no seu celular e pesquisar nele, assim este amigo precioso andará com você e o salvará de alguns vexames. Quer dica de um aplicativo? Eu baixei, há algum tempo, o APP  “Sinônimos”, que é fácil de usar e é gratuito. Quando falamos em pesquisa de vocábulos, isto nos leva ao ato anterior a ela: a leitura! A leitura precisa entrar em nossa vida e fazer parte dela diariamente! De início, talvez, você fará por obrigação, mas com o passar do tempo perceberá o quanto este hábito simples, poderá transformar muitos aspectos da sua vida! Quais aspectos? Primeiro: poder conversar e entender as outras pessoas com mais e com menos conhecimentos. Segundo: passará a ter menos necessidade de ir ao dicionário, à medida que o seu repertório for ampliado. Terceiro: passará a escrever cada vez melhor, com mais facilidade e fluidez de pensamento.

#leitura   #escrita   #mercadodetrabalho   #trabalho   #emprego     #app   #aplicativo    
#currículo      #informação  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas sobre provas para eliminação de matérias e ENCCEJA E ENEM

Escrevi uma postagem com dicas para concurseiros de primeira viagem, mas analisando os atendimentos diários que faço no meu trabalho, pensei em escrever outro(s) texto(s) com dicas ou orientações sobre outros assuntos, pois mesmo com tanta informação disponível, as pessoas continuam sem conhecimentos básicos, que podem ajudá-las a resolver problemas simples do seu cotidiano, que vão desde onde procurar a informação, como também onde cobrar seus direitos. Para começar esta série de textos, vou falar um pouco das provas para eliminação de matérias. As pessoas buscam muito este tipo de avaliação, na qual, desde que atinjam as médias, eliminam todo o ensino fundamental ou todo o ensino médio. Para quem pretende eliminar o ensino fundamental - Ciclo II (antigo ginásio, 5ª a 8ª série, 6º ao 9º ano atualmente) poderá fazê-lo por meio do Encceja, que é uma avaliação de eliminação de matérias, ou seja, o candidato pode ir eliminando áreas (Linguagens e Códigos, Ciências da Nat

HISTÓRIA DE ANA ROSA

Você já ouviu a música sertaneja de Tião Carreiro e Carreirinho intitulada "Ana Rosa"? Se ouviu conhece a história dessa mulher. Se não ouviu, farei um resumo da história. Ana Rosa morava em Avaré, cidade próxima a Botucatu. Como muitas jovens de sua época casou-se cedo, pois havia se apaixonado por Francisco de Carvalho Bastos, mais conhecido como Chicuta, que era muito ciumento, por isso trazia a esposa sob constante vigilância. Homem dos idos de 1880, muito machista, começou a maltratar a mulher, tanto moral quanto fisicamente. Até que um dia a jovem esposa cansou de tanto sofrer, fugiu para Botucatu, refugiando-se em um cabaré de uma mulher chamada Fortunata Jesuína de Melo. Quando o marido chegou em casa e não encontrou a mulher, ficou cego de ciúmes, procurou-a por todos os lados, até que soube que ela havia fugido e para onde havia ido. Mais do que depressa ele se dirigiu para Botucatu, onde chegou e contratou José Antonio da Silva Costa, mais conhecido por Costinha,

STAROUP: propagandas, história e futuro da marca

Você se lembra desta marca? Sabe de qual produto? Não?????!!!!!! Pois bem... vou refrescar a memória daqueles que estão nos "enta", dos mais jovens que nunca ouviram esta palavra. Quando eu era adolescente, o que não faz muito tempo, o jeans, que mais se ouvia falar, cujas propagandas eram inteligentíssimas, bem feitas, ainda por cima engajadas, eram da Staroup.  Uma delas foi premiada internacionalmente, porque mostrava o engajamento dos jovens, que eram ousados, corajosos, lutavam contra o regime da época: a Ditadura Militar.  Esta propaganda, famosíssima, ganhadora do Leão de Ouro em Cannes, foi pensada, pelo não menos famoso, Washington Olivetto, da Agência W. Brasil. Quer conhecê-la? Acesse e conheça! Além deste premiado, há outros. Há o comercial abaixo, que mostra a então adolescente, Viviane Pasmanter, no papel da gordinha, que quer usar um jeans da Staroup e faz uma verdadeira maratona para conseguir alcançar seu objetivo. A qualidade do vídeo não é muito bo