Pular para o conteúdo principal

Tema da redação do Enem. O que me ajuda a decifrá-lo?

Ontem e hoje aconteceram as provas do Enem, entre elas, a redação. Mas o que é exigido destes candidatos, que ao fim do 3ª série do Ensino Médio prestam um exame como estes?
Na redação são avaliadas as seguintes competências:
“Competência 1: Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita.
Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação.
Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.”
Vamos abordar cada uma delas. Na competência 1 não se fala em utilizar a norma padrão da língua escrita, mas em demonstrar domínio. Entre os significados desta palavra estão “compreensãoconhecimentoentendimento.”
Diante disto exige-se do candidato que ele compreenda a língua portuguesa, o funcionamento dela, que entenda este funcionamento, que compreenda seus meandros.
Conhecimento da Língua não se aprende somente fazendo redações como treineiro, às vésperas de uma prova. O conhecimento é muito mais que isto. Significa conhecer a Lìngua, suas regras, suas normas, bem como saber aplica-las na escrita, nas situações de uso, no caso em questão, a redação de um texto dissertativo argumentativo.
Na competência 2 exige-se que o candidato compreenda qual é a proposta da redação, que saiba, ao redigi-la, aplicar conhecimentos de várias áreas do conhecimento, ou seja, de todas as disciplinas estudadas no decorrer de sua formação acadêmica. Isto não se restringe apenas as três séries do Ensino Médio, mas é mais amplo.
A competência 3 está intimamente ligada à anterior, pois somente terá argumentos, aquela pessoa que possui conteúdo. Mas como se consegue o conteúdo. Primeiro pela educação formal, a escola, claro, mas não somente. Este conteúdo é também conseguido por meio de leituras diversas, sejam aquelas com o objetivo de estudar, ou aquelas cotidianas, cujo objetivo é a informação, ou seja, a leitura de um jornal, uma revista, um bom site, livros, entretanto não pode ser uma leitura esporádica. Aquele que lê de vez em quando, não vai entender todo o conteúdo de um jornal por exemplo, pois as notícias são vinculadas umas as outras, alguns fatos aparecem no jornal diversas vezes, como é o caso das notícias internacionais, que tratam de conflitos, guerras, que são acompanhados por longo período pelas mídias.
A competência 4 está interligada à primeira competência, ou seja, o domínio da norma padrão da Língua. Como construo uma argumentação? Como faço a conexão das ideias e dos fatos? Como organizo estas ideias de forma a categorizá-las?
Um texto dissertativo argumentativo tem uma estrutura padrão, que é composto por introdução, desenvolvimento, conclusão. Mas o que significam estas três partes deste texto?
A introdução será o primeiro parágrafo, no qual serão expostos o problema e suas principais abordagens, bem como a tese que será defendida ao longo do texto.
O desenvolvimento é composto por dois ou três parágrafos, nos quais será defendida a tese, mas baseando-se em argumentos, que sustentem as afirmações anteriores.
Na conclusão será retomada a ideia inicial apresentada na introdução, de forma a reforçar o problema discutido, mas nela deverá existir uma proposta de solução para ele ou eles. Nela também serão retomadas as palavras-chave de cada parágrafo.
Mas e o conhecimento da Língua vai ajudar? Claro que sim, pois no texto deverão estar presentes a coerência e a coesão, que farão com que o texto seja inteligível, coerente, a leitura seja fluída. Além disto, a concordância nominal e verbal, a regência verbal, outros tantos componentes da Língua Portuguesa deverão estar presentes no texto, demonstrando desta forma o domínio da norma culta e dos mecanismos linguísticos necessários a este tipo de texto.
A competência 5 aparecerá na conclusão da redação, na qual o candidato proporá soluções para o problema apontado na introdução do texto. Esta competência está ligada às competências dois e três, pois somente terá propostas de solução para o problema, aquele indivíduo que tenha conhecimentos das diversas áreas e conhecimento de mundo, que lhe possibilitem vislumbrar possíveis soluções.
Como vimos pela análise das competências, a redação será construída no decorrer da formação acadêmica do aluno, período no qual ele irá aprendendo e aprofundando conteúdos das  diversas disciplinas, que servirão para embasas a argumentação no texto, independente do tema proposto.

Fonte:


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas sobre provas para eliminação de matérias e ENCCEJA E ENEM

Escrevi uma postagem com dicas para concurseiros de primeira viagem, mas analisando os atendimentos diários que faço no meu trabalho, pensei em escrever outro(s) texto(s) com dicas ou orientações sobre outros assuntos, pois mesmo com tanta informação disponível, as pessoas continuam sem conhecimentos básicos, que podem ajudá-las a resolver problemas simples do seu cotidiano, que vão desde onde procurar a informação, como também onde cobrar seus direitos.
Para começar esta série de textos, vou falar um pouco das provas para eliminação de matérias. As pessoas buscam muito este tipo de avaliação, na qual, desde que atinjam as médias, eliminam todo o ensino fundamental ou todo o ensino médio.
Para quem pretende eliminar o ensino fundamental - Ciclo II (antigo ginásio, 5ª a 8ª série, 6º ao 9º ano atualmente) poderá fazê-lo por meio do Encceja, que é uma avaliação de eliminação de matérias, ou seja, o candidato pode ir eliminando áreas (Linguagens e Códigos, Ciências da Natureza, Ciências Hum…

HISTÓRIA DE ANA ROSA

Você já ouviu a música sertaneja de Tião Carreiro e Carreirinho intitulada "Ana Rosa"? Se ouviu conhece a história dessa mulher. Se não ouviu, farei um resumo da história. Ana Rosa morava em Avaré, cidade próxima a Botucatu. Como muitas jovens de sua época casou-se cedo, pois havia se apaixonado por Francisco de Carvalho Bastos, mais conhecido como Chicuta, que era muito ciumento, por isso trazia a esposa sob constante vigilância. Homem dos idos de 1880, muito machista, começou a maltratar a mulher, tanto moral quanto fisicamente. Até que um dia a jovem esposa cansou de tanto sofrer, fugiu para Botucatu, refugiando-se em um cabaré de uma mulher chamada Fortunata Jesuína de Melo. Quando o marido chegou em casa e não encontrou a mulher, ficou cego de ciúmes, procurou-a por todos os lados, até que soube que ela havia fugido e para onde havia ido. Mais do que depressa ele se dirigiu para Botucatu, onde chegou e contratou José Antonio da Silva Costa, mais conhecido por Costinha, e He…

STAROUP: propagandas, história e futuro da marca

Você se lembra desta marca? Sabe de qual produto? Não?????!!!!!!
Pois bem... vou refrescar a memória daqueles que estão nos "enta", dos mais jovens que nunca ouviram esta palavra.
Quando eu era adolescente, o que não faz muito tempo, o jeans, que mais se ouvia falar, cujas propagandas eram inteligentíssimas, bem feitas, ainda por cima engajadas, eram da Staroup. 
Uma delas foi premiada internacionalmente, porque mostrava o engajamento dos jovens, que eram ousados, corajosos, lutavam contra o regime da época: a Ditadura Militar. 
Esta propaganda, famosíssima, ganhadora do Leão de Ouro em Cannes, foi pensada, pelo não menos famoso, Washington Olivetto, da Agência W. Brasil. Quer conhecê-la? Acesse e conheça!




Além deste premiado, há outros. Há o comercial abaixo, que mostra a então adolescente, Viviane Pasmanter, no papel da gordinha, que quer usar um jeans da Staroup e faz uma verdadeira maratona para conseguir alcançar seu objetivo. A qualidade do vídeo não é muito boa, porém vale…