Pular para o conteúdo principal

O presente e o futuro de nossas cidades


Não gosto de ficar criticando por criticar, mas há coisas que são fáceis de prever, basta ser observador.
Falo isto, porque há pouco tempo foi feita uma obra esperada por certo bairro, em certa cidade. A duplicação de uma avenida. A duplicação foi feita rapidamente. Era um ir e vir de caminhões, homens, máquinas. Planaram o lugar. Fizeram as galerias de águas pluviais. Asfaltaram.
É de se imaginar que foi projetada por alguém. Que este alguém pesquisou o tipo de solo, a topografia do lugar, com base nisto, em muitas informações técnicas, a obra preveria o volume de água, que desceria das ruas do bairro, que, regra da natureza, em grande volume poderia causar danos.  Seria de se supor, que uma avenida duplicada, bem feita, durasse muito tempo, pois o serviço executado seria de qualidade. Seria.
Obra inaugurada! Fotos! Flashes! Discursos inflamados dos benefícios de mais esta obra do prefeito X para o povo do bairro Y, etc, etc, etc. Palmas. Rojões. Notícias nos jornais mostrando a capacidade do gestor.
Passa-se uma semana, o primeiro teste para esta maravilha da engenharia. Uma forte chuva cai, com ventos, muita água desce do bairro Y, lavando e levando tudo a sua frente.
Como a citada avenida se localiza em uma descida, ficou em um local alto, pois ainda foi um pouco aterrada, planada, logo ficou mais alta do que os terrenos abaixo dela. Seria sensato ter algum muro de arrimo para segurar este barranco. Mas isto não foi feito. Pra quê?
A chuva malvada com suas enxurradas potentes abriu buracos na avenida, derrubou parte das galerias de águas pluviais. Resultado: uma obra recém inaugurada já passou por reformas, pouco mais de duas semanas após a inauguração. Será que a empresa que projetou e realizou deu garantias? Será que fará o conserto sem cobrar nada? Não sei.
Engraçado é que a inauguração saiu nos jornais locais, mas os buracos e os transtornos trazidos para a população não saíram em jornal nenhum, como se isto não fosse importante.  
A mídia informa ou desinforma? Presta um serviço ou desserviço à população?
No caso acima comentado, a mídia presta um desserviço, pois mostra para a população que tudo é perfeito, que a gestão é perfeita, não erra. São mídias como esta que fazem a cabeça da população e perpetuam certos políticos no poder por décadas.
Ano que vem, novamente, teremos eleições para prefeitos em todo o Brasil, que administrarão pequenas e grandes cidades, pequenos e grandes orçamentos.
Estamos atentos às gestões dos atuais prefeitos em nossas cidades? Eles cumpriram suas promessas e governo? Investiram e melhoraram a saúde, educação e a segurança? Conseguiu aumentar o nível de emprego nos seus municípios?
Estas são algumas questões para reflexão. Não só para mim que escrevo, mas para todos vocês, internautas, que estão lendo este texto neste momento. Convido-os a responder estas perguntas e enviar seus comentários, que lerei com carinho, publicarei no blog.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas sobre provas para eliminação de matérias e ENCCEJA E ENEM

Escrevi uma postagem com dicas para concurseiros de primeira viagem, mas analisando os atendimentos diários que faço no meu trabalho, pensei em escrever outro(s) texto(s) com dicas ou orientações sobre outros assuntos, pois mesmo com tanta informação disponível, as pessoas continuam sem conhecimentos básicos, que podem ajudá-las a resolver problemas simples do seu cotidiano, que vão desde onde procurar a informação, como também onde cobrar seus direitos.
Para começar esta série de textos, vou falar um pouco das provas para eliminação de matérias. As pessoas buscam muito este tipo de avaliação, na qual, desde que atinjam as médias, eliminam todo o ensino fundamental ou todo o ensino médio.
Para quem pretende eliminar o ensino fundamental - Ciclo II (antigo ginásio, 5ª a 8ª série, 6º ao 9º ano atualmente) poderá fazê-lo por meio do Encceja, que é uma avaliação de eliminação de matérias, ou seja, o candidato pode ir eliminando áreas (Linguagens e Códigos, Ciências da Natureza, Ciências Hum…

HISTÓRIA DE ANA ROSA

Você já ouviu a música sertaneja de Tião Carreiro e Carreirinho intitulada "Ana Rosa"? Se ouviu conhece a história dessa mulher. Se não ouviu, farei um resumo da história. Ana Rosa morava em Avaré, cidade próxima a Botucatu. Como muitas jovens de sua época casou-se cedo, pois havia se apaixonado por Francisco de Carvalho Bastos, mais conhecido como Chicuta, que era muito ciumento, por isso trazia a esposa sob constante vigilância. Homem dos idos de 1880, muito machista, começou a maltratar a mulher, tanto moral quanto fisicamente. Até que um dia a jovem esposa cansou de tanto sofrer, fugiu para Botucatu, refugiando-se em um cabaré de uma mulher chamada Fortunata Jesuína de Melo. Quando o marido chegou em casa e não encontrou a mulher, ficou cego de ciúmes, procurou-a por todos os lados, até que soube que ela havia fugido e para onde havia ido. Mais do que depressa ele se dirigiu para Botucatu, onde chegou e contratou José Antonio da Silva Costa, mais conhecido por Costinha, e He…

STAROUP: propagandas, história e futuro da marca

Você se lembra desta marca? Sabe de qual produto? Não?????!!!!!!
Pois bem... vou refrescar a memória daqueles que estão nos "enta", dos mais jovens que nunca ouviram esta palavra.
Quando eu era adolescente, o que não faz muito tempo, o jeans, que mais se ouvia falar, cujas propagandas eram inteligentíssimas, bem feitas, ainda por cima engajadas, eram da Staroup. 
Uma delas foi premiada internacionalmente, porque mostrava o engajamento dos jovens, que eram ousados, corajosos, lutavam contra o regime da época: a Ditadura Militar. 
Esta propaganda, famosíssima, ganhadora do Leão de Ouro em Cannes, foi pensada, pelo não menos famoso, Washington Olivetto, da Agência W. Brasil. Quer conhecê-la? Acesse e conheça!




Além deste premiado, há outros. Há o comercial abaixo, que mostra a então adolescente, Viviane Pasmanter, no papel da gordinha, que quer usar um jeans da Staroup e faz uma verdadeira maratona para conseguir alcançar seu objetivo. A qualidade do vídeo não é muito boa, porém vale…