Pular para o conteúdo principal

Como é difícil e penoso ser cidadão!

Temos um imóvel, em uma cidade de grande porte, cuja planta foi feita por arquiteta, construção foi feita atendendo ao contido na planta, recebemos o Habite-se.
Nossa casa foi fruto de muito trabalho, muito suor, muita economia, muita luta.
Não recebemos ajuda do Estado, nem da Prefeitura para NADA!!!
Recebemos ajuda de alguns amigos e parentes, que ajudaram a bater as lajes, colocar ferros.
Não ocupamos terreno, muito pelo contrário, compramos e pagamos em prestações abrindo mão de diversas coisas para termos este imóvel. Ninguém nos deu nada de mão beijada!
Quando terminamos de construir, ficamos felizes com a conquista.
A felicidade não durou muito!!!
Havíamos colocado uma varanda sobre uma laje, cobertura da garagem. Muito rapidamente a Prefeitura começou a nos multar e a multar a arquiteta responsável pela construção. Aqui começou nosso calvário que já dura longos, longuíssimos, 5 anos.
Contratamos uma empresa de arquitetura para colocar a casa em um processo de anistia aberto pela Prefeitura. Foram anexados todos os documentos para atender às exigências desta Lei. O processo tramitou, tramitou por dentro dos setores da Prefeitura, voltou para a empresa, anexaram mais documentos, voltou para a Prefeitura, tramitou, tramitou... negaram a anistia.
Nova lei de anistia em 2010, novamente este processo foi readequado para atender à nova lei municipal de anistia de imóveis.
Novamente mais exigências. Agora é preciso um laudo técnico do Corpo de bombeiros, após a colocação de dois extintores (um de água e outro de pó) na residência.
Mais gastos. Mais gastos. Mais gastos.
Mais insatisfação de nossa parte! Mais dores de cabeça!!!
Diante de tudo isto, me surgem várias perguntas:
- na citada cidade há diversas construções (sobrados) com mais de três, quatro andares espalhadas nas “comunidades”... há esta fiscalização lá também?
- na mesma rua há uma casa que entrou com anistia no mesmo período, com situação muito parecida, foi aprovada. Mas a pessoa em questão entrou com o processo “feito” por alguém (arquiteto) da Prefeitura.
- na mesma rua há uma casa de dois andares, que não tem planta, nem deste andares, nem dos outros dois (outro sobradinho) existentes nos fundos do terreno.  Por que ninguém enxerga esta construção irregular?
Para esta última pergunta tenho a resposta, que ouvi de um funcionário da citada prefeitura, que “esta casa, para eles, nem existe, porque não há processo de regularização tramitando...” resumindo “não se fiscaliza, o que não se enxerga, ou que não é denunciado para os fiscais”.
Será que a única construção, não digo da cidade, mas da rua, que pode pôr em risco a vida dos moradores e dos vizinhos, para ser necessário ter extintores, é a nossa?
Aquela casa famosa na mesma cidade, próxima ao centro, onde funcionava uma loja de fogos de artifício, que explodiu recentemente, matou uma pessoa, derrubou diversas casas na mesma rua tinha laudo do corpo de bombeiros?
Caros leitores, caros internautas, como é duro e penoso em nosso país (assim mesmo minúsculo) ser cidadão! 

Comentários

Ivan Leite disse…
Ser cidadão é um ato de coragem.Precisa-se enfrentá-lo com passo firme e com muita determinação, só assim... e não é garantia de nada.

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas sobre provas para eliminação de matérias e ENCCEJA E ENEM

Escrevi uma postagem com dicas para concurseiros de primeira viagem, mas analisando os atendimentos diários que faço no meu trabalho, pensei em escrever outro(s) texto(s) com dicas ou orientações sobre outros assuntos, pois mesmo com tanta informação disponível, as pessoas continuam sem conhecimentos básicos, que podem ajudá-las a resolver problemas simples do seu cotidiano, que vão desde onde procurar a informação, como também onde cobrar seus direitos.
Para começar esta série de textos, vou falar um pouco das provas para eliminação de matérias. As pessoas buscam muito este tipo de avaliação, na qual, desde que atinjam as médias, eliminam todo o ensino fundamental ou todo o ensino médio.
Para quem pretende eliminar o ensino fundamental - Ciclo II (antigo ginásio, 5ª a 8ª série, 6º ao 9º ano atualmente) poderá fazê-lo por meio do Encceja, que é uma avaliação de eliminação de matérias, ou seja, o candidato pode ir eliminando áreas (Linguagens e Códigos, Ciências da Natureza, Ciências Hum…

HISTÓRIA DE ANA ROSA

Você já ouviu a música sertaneja de Tião Carreiro e Carreirinho intitulada "Ana Rosa"? Se ouviu conhece a história dessa mulher. Se não ouviu, farei um resumo da história. Ana Rosa morava em Avaré, cidade próxima a Botucatu. Como muitas jovens de sua época casou-se cedo, pois havia se apaixonado por Francisco de Carvalho Bastos, mais conhecido como Chicuta, que era muito ciumento, por isso trazia a esposa sob constante vigilância. Homem dos idos de 1880, muito machista, começou a maltratar a mulher, tanto moral quanto fisicamente. Até que um dia a jovem esposa cansou de tanto sofrer, fugiu para Botucatu, refugiando-se em um cabaré de uma mulher chamada Fortunata Jesuína de Melo. Quando o marido chegou em casa e não encontrou a mulher, ficou cego de ciúmes, procurou-a por todos os lados, até que soube que ela havia fugido e para onde havia ido. Mais do que depressa ele se dirigiu para Botucatu, onde chegou e contratou José Antonio da Silva Costa, mais conhecido por Costinha, e He…

STAROUP: propagandas, história e futuro da marca

Você se lembra desta marca? Sabe de qual produto? Não?????!!!!!!
Pois bem... vou refrescar a memória daqueles que estão nos "enta", dos mais jovens que nunca ouviram esta palavra.
Quando eu era adolescente, o que não faz muito tempo, o jeans, que mais se ouvia falar, cujas propagandas eram inteligentíssimas, bem feitas, ainda por cima engajadas, eram da Staroup. 
Uma delas foi premiada internacionalmente, porque mostrava o engajamento dos jovens, que eram ousados, corajosos, lutavam contra o regime da época: a Ditadura Militar. 
Esta propaganda, famosíssima, ganhadora do Leão de Ouro em Cannes, foi pensada, pelo não menos famoso, Washington Olivetto, da Agência W. Brasil. Quer conhecê-la? Acesse e conheça!




Além deste premiado, há outros. Há o comercial abaixo, que mostra a então adolescente, Viviane Pasmanter, no papel da gordinha, que quer usar um jeans da Staroup e faz uma verdadeira maratona para conseguir alcançar seu objetivo. A qualidade do vídeo não é muito boa, porém vale…