Popularização da palavra escrita

Há muito tempo tivemos o início desta popularização com a invenção da impressão com tipos móveis por Gutenberg. Com a  invenção do tipo mecânico móvel para impressão ele desencadeou a Revolução da Imprensa, que interferiu em outros períodos históricos conhecidos, como a Renascença.
Quem já não ouviu falar que a bíblia é, até hoje, o livro mais impresso do mundo? Pois bem, qual foi o primeiro livro impresso por Gutenberg? Ela mesma. A bíblia.
Falando em impressão hoje, talvez pareça descabido, em um período no qual temos em nossas casas um computador, que armazena inúmeras informações e arquivos, conectado a ele está um periférico muito importante: a impressora.
Gutenberg viveu em uma época, onde os livros, poucos e raros, eram escritos à mão pelos escribas, que vivam em mosteiros. Era um tempo em que pouquíssimas pessoas sabiam ler e escrever.
Ainda hoje temos pessoas que não sabem ler e escrever, outras ainda, que frequentaram a Escola, mas que não atingiram o nível esperado de Letramento.
Por que estamos tratando destes assuntos aqui?
Não é segredo para ninguém, que estamos vivendo na Era da Informação. Temos inúmeras informações veiculadas nos mais diversos suportes: livros, jornais, folhetos, fanzines, revistas. Além destes também temos informações disponíveis na internet, em sites, blogs, fotologs, instagram, entre outros.
Tenho observado que estão se popularizando as revistas digitais. A primeira que tive acesso, por ter recebido uma divulgação por uma rede social foi a GAPS Magazine. Esta semana, também da mesma forma, por uma postagem de um amigo, fotógrafo de São Paulo, tive acesso a uma revista cujo fio condutor é a fotografia. Tanto uma quanto outra são edições bem cuidadas, tanto no que tange às imagens, quanto no que se refere ao texto. 
Por que estou falando nestas revistas? Por que comecei o texto falando do Gutenberg e seu invento?
Ambos estão intimamente ligados. Gutenberg e a imprensa de tipos móveis iniciou a revolução da Imprensa, permitindo a popularização da palavra escrita e impressa, como nunca tinha ocorrido antes. Com o passar do tempo jornais, revistas e livros foram se popularizando, entrando nas casas das pessoas, habitando as bibliotecas e salas de leitura das Escolas, Bibliotecas públicas, feiras de livros, como a Bienal, que divulga livros, também os oferece a preços mais acessíveis.
Agora estamos vivendo uma época, na qual a informação está sendo divulgada nos mais diversos meios, com uma rapidez impressionante, ainda por cima temos sites, aplicativos, que possibilitam a pessoas comuns, como eu e você, a oportunidade de criar e divulgar, por exemplo, por meio destas revistas digitais, acontecimentos do bairro, da Escola, de uma instituição, de um grupo de estudos, entre outras.
Quer conhecer algumas destas revistas?
GAPS Magazine – foco: Arte
Revista EVF – foco: Fotografia de Rua
Os convites foram feitos. As ideias lançadas. Boa leitura! Inspire-se! Quando for lançar a revista da sua Escola, do seu Bairro, do grupo de Jovens de sua Igreja... me envie o link, que divulgarei aqui, neste Blog.


Comentários