O fenômeno dos Diários de Classe nas redes sociais


Quem não ouviu ou leu algo a respeito, deveria se informar. Se este alguém é professor, diretor ou coordenador em alguma escola, a informação sobre o assunto é ainda mais urgente e necessária!
Há algum tempo um dos canais de TV, veiculou uma matéria falando sobre uma menina de uma cidade de Santa Catarina, que abriu uma página no Facebook, intitulada Diário de Classe ... Por meio desta página, a aluna começou a postar periodicamente fotos da escola, bem como comentários a respeito dos problemas encontrados.
Depois disto, da repercussão do feito desta garota, a mídia se voltou mais ainda para o assunto. Se você quiser, basta digitar no Facebook “Diário de classe da...”, “Diário” ou ainda “Diário da EE, EMEF...”.
Algumas destas páginas são abertas a qualquer usuário do Face, outras são restritas aos “amigos” adicionados pelo administrador do Diário.
Há várias páginas, entre elas a da Escola de Santa Catarina, primeira no Brasil, onde tudo começou, mas também de São Paulo, Pernambuco...
A aluna, que iniciou este processo na internet, auxilia, quando procurada, os demais alunos interessados em montar o diário da escola onde estuda.
Não acho, como alguns comentários que li no próprio Facebook, que devamos ficar nos pautando por este ou aquele programa sem nenhuma crítica.
O que acredito é que este fato mostra a nós, que atuamos em Educação, que o jovem sabe utilizar a as redes sociais a seu favor, para exigir, cobrar seus direitos.
Quanta gente não trabalha duramente, cotidianamente em todas as escolas por este Brasil afora, luta diariamente com dificuldades, falta de apoio da comunidade, entre tantas outras, ainda sim cumpre com o papel social da Escola: ensinar.
Mesmo trabalhando arduamente, muitas vezes nem o entorno da escola, os moradores e instituições da vizinhança, sabem como, nem o quanto trabalham.
Podemos, assim como estes adolescentes, usar as redes sociais a favor da Escola, da divulgação dos projetos e ações desenvolvidas intra muros escolares.
Já existem bons exemplos no próprio Face. Diretores de escola ou coordenadores que viram o potencial desta ferramenta para divulgar, socializar o trabalho de toda a equipe escolar.
Entretanto vale lembrar que a página do Facebook, do Orkut ou do Tumblr, ou qualquer outra rede social precisa mostrar as atividades e projetos de todos, não de uma única pessoa. Deve-se ter cuidado também para não postar fotos, que exponham os alunos a situações vexatórias.
Outro cuidado importante é quem vai administrar esta página, pois ela não pode ficar em mãos erradas, de pessoas que possam denegrir a imagem da instituição ou de pessoas que nela atuam.
Neste caso, uma página de uma Escola, deve ser encarada como algo institucional, ou seja, que representa as opiniões dos que nela trabalham, não de um pequeno grupo.
Dica de leitura:
Na matéria do link http://g1.globo.com/educacao/noticia/2012/09/inspirados-em-isadora-diarios-de-classe-se-multiplicam-no-facebook.html além de falar dos diários, há no final da matéria uma lista dos cuidados com páginas da internet, bem como dicas para não ser vítima de processo judicial.

Comentários