O presente e o futuro de nossas cidades


Não gosto de ficar criticando por criticar, mas há coisas que são fáceis de prever, basta ser observador.
Falo isto, porque há pouco tempo foi feita uma obra esperada por certo bairro, em certa cidade. A duplicação de uma avenida. A duplicação foi feita rapidamente. Era um ir e vir de caminhões, homens, máquinas. Planaram o lugar. Fizeram as galerias de águas pluviais. Asfaltaram.
É de se imaginar que foi projetada por alguém. Que este alguém pesquisou o tipo de solo, a topografia do lugar, com base nisto, em muitas informações técnicas, a obra preveria o volume de água, que desceria das ruas do bairro, que, regra da natureza, em grande volume poderia causar danos.  Seria de se supor, que uma avenida duplicada, bem feita, durasse muito tempo, pois o serviço executado seria de qualidade. Seria.
Obra inaugurada! Fotos! Flashes! Discursos inflamados dos benefícios de mais esta obra do prefeito X para o povo do bairro Y, etc, etc, etc. Palmas. Rojões. Notícias nos jornais mostrando a capacidade do gestor.
Passa-se uma semana, o primeiro teste para esta maravilha da engenharia. Uma forte chuva cai, com ventos, muita água desce do bairro Y, lavando e levando tudo a sua frente.
Como a citada avenida se localiza em uma descida, ficou em um local alto, pois ainda foi um pouco aterrada, planada, logo ficou mais alta do que os terrenos abaixo dela. Seria sensato ter algum muro de arrimo para segurar este barranco. Mas isto não foi feito. Pra quê?
A chuva malvada com suas enxurradas potentes abriu buracos na avenida, derrubou parte das galerias de águas pluviais. Resultado: uma obra recém inaugurada já passou por reformas, pouco mais de duas semanas após a inauguração. Será que a empresa que projetou e realizou deu garantias? Será que fará o conserto sem cobrar nada? Não sei.
Engraçado é que a inauguração saiu nos jornais locais, mas os buracos e os transtornos trazidos para a população não saíram em jornal nenhum, como se isto não fosse importante.  
A mídia informa ou desinforma? Presta um serviço ou desserviço à população?
No caso acima comentado, a mídia presta um desserviço, pois mostra para a população que tudo é perfeito, que a gestão é perfeita, não erra. São mídias como esta que fazem a cabeça da população e perpetuam certos políticos no poder por décadas.
Ano que vem, novamente, teremos eleições para prefeitos em todo o Brasil, que administrarão pequenas e grandes cidades, pequenos e grandes orçamentos.
Estamos atentos às gestões dos atuais prefeitos em nossas cidades? Eles cumpriram suas promessas e governo? Investiram e melhoraram a saúde, educação e a segurança? Conseguiu aumentar o nível de emprego nos seus municípios?
Estas são algumas questões para reflexão. Não só para mim que escrevo, mas para todos vocês, internautas, que estão lendo este texto neste momento. Convido-os a responder estas perguntas e enviar seus comentários, que lerei com carinho, publicarei no blog.

Comentários