domingo, 21 de março de 2010

Sobre a greve dos professores

Acabei de ler um comentário de um internauta, de um jornal de grande circulação (on line), onde a pessoa dizia que se os salários pagos no Estado de São Paulo são tão ruins, porque todos não se demitem então; dizia ainda que as provas de mérito só comprovam o que todos sabem: a baixa qualificação do professor. O mesmo internauta dizia que professor bastaria um toque de dedos, sumiria da face da terra. Ainda dizia, que se todos os insatisfeitos se demitissem, não faltariam interessados.
Quanto a essa fala desse Senhor, quero esclarecê-lo que:
- se ele escreve uma mensagem tão bem escrita, com tanto poder de argumentação, ele passou pelas mãos de vários professores, desde o ensino fundamental até o curso superior ou pós.
- os professores que atuam nas escolas particulares, em grande parte trabalham também nas escolas públicas.
- as escolas particulares, como empresas que são (visam lucro), não pagam tão melhor assim, seus profissionais, claro que há exceções.
- professor, assim como todo ser humano, tem uma grande capacidade de adaptação, ou flexibilidade, como se chama atualmente essa habilidade. Diante disso, há professores no ensino presencial, no ensino à distância como tutores.
- dados do INEP e Censo da Educação Superior (Revista Nova Escola, ed. Jan/fev2010, pág. 69) mostram que o déficit de professores nas séries finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio é de 710 mil. 
- essa mesma pesquisa demonstra que 55% é o total de vagas ociosas nos cursos de Pedagogia e formação de professores.
- ainda a mesma pesquisa revelou que 34% dos alunos dos cursos de Pedagogia e formação de professores se evadem.
Como mostram os dados coletados cientificamente pelo INEP, caro internauta desavisado e desinformado, caso os professores em greve resolvessem se demitir todos ao mesmo tempo, não haveriam professores formados e licenciados para atuar no magistério, em especial, nas séries finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio.
Mas, internauta, se isso ainda não o convenceu, há na mesma revista dados de pesquisa feita pela Fundação Carlos Chagas, que mostram claramente que, dos alunos estudantes de Ensino Médio:
- apenas 2% têm intenção de cursar Pedagogia ou Licenciaturas;
- 9% pretendem cursar disciplinas da Educação Básica;
- 83% (ampla maioria) pretendem prestar vestibular para disciplinas desvinculadas da carreira docente (outras carreiras);
- 6% não responderam.
A pesquisa ouviu 1.501 alunos de 3° ano do Ensino Médio em 18 escolas públicas e particulares, em oito cidades.
Essa mesma matéria fala que os principais fatores que afastam os jovens da carreira do magistério são: baixa remuneração (40% dos que consideraram fazer cursos ligados à docência).

segunda-feira, 15 de março de 2010

FOTO QUE TIREI FOI PUBLICADA NO FOTOCOLAGEM!!!

SEGUNDA-FEIRA, 15 DE MARÇO DE 2010

FOTODIÁRIA - Maria do Socorro Delfiol Nogueira

 Eduardo Chaves
 
Por: Armando Vernaglia



Foto: Maria do Socorro Delfiol Nogueira


Flores são objetos de atenção de muitos fotógrafos, graças às cores e formas sempre ricas e diversificadas, e não é diferente no caso desta flor fotografada pela Maria do Socorro. O único pecado aqui é o fundo da imagem, aparentemente um telhado de uma casa, e que cria uma distração visual muito forte, nós olhamos para a flor e em seguida ficamos tentando entender o fundo da imagem. Um fundo mais neutro, e cuja cor contrastasse mais com a flor ajudaria a concentrar a atenção nela, evitando distrativos. Continue assim, está no caminho certo, mas dê um pouco mais de atenção ao fundo das imagens.



A imagem recebeu 28 votos.



Resultado da Votação:
Excelente: 07 (25%)
Ótima: 04 (14%)
Boa: 11 (39%)
Pouco Criativa: 06 (21%)


FOTODIÁRIA agora é com Armando Vernaglia. Participe!
Mande um email para: contato@fotocolagem.com.br

segunda-feira, 8 de março de 2010

Escola pública e elite

Ontem recebi uma mensagem falando de um projeto de Lei de Cristóvam Buarque (http://www.senado.gov.br/sf/atividade/Materia/detalhes.asp?p_cod_mate=82166) , ex-ministro da Educação, no qual ele propõe que todo servidor público eleito (vereador, deputado, senador, prefeito) sejam obrigados, por lei, a matricular seus filhos na escola pública, o que, segundo o projeto, corrigirá um problema histórico, pois desde os primórdios de nossa história, os filhos dessas pessoas, funcionários públicos, colocam seus filhos na escola particular, porque a consideram de melhor qualidade, que tem melhor infra-estrutura para receber seus filhos.
Por terem seus filhos frequentando escolas particulares, não tem envidado maiores esforços para melhorar a qualidade de escola pública, pois nela estão os filhos do povo, dos pobres.
Gostei muito dessa ideia do Cristóvam, dessa forma, se for aprovado o projeto, quem sabe não veremos então os nossos governantes, legisladores realmente criando condições para melhorar a escola pública de fato, não apenas no discurso, na propaganda.
A esse respeito, sobre Educação, vi na revista Nova Escola, uma matéria falando sobre o que melhora a escola, a aprendizagem dos alunos, logo no início da matéria, li um trecho que me intrigou muito e que tem a ver com o discutido acima. A revista defende que não há, necessariamente, impacto sobre a aprendizagem o fato de estudar em uma escola com boa infra-estrutura.
Se isso realmente fosse verdade, por que os filhos da elite brasileira freqüentam escolas particulares, que possuem seguranças uniformizados em seus portões? Por que as escolas são bonitas, limpas, bem organizadas? Por que há então funcionários para mantê-las sempre limpas? Por que há então boas bibliotecas e quadras esportivas? Por que em todos os espaços há funcionários suficientes para realizar os trabalhos para o bom andamento das atividades docentes e dicentes?
Será que um Diretor de escola particular precisa abandonar seus afazeres para abrir o portão da escola? Ou mesmo para fechá-lo? Ou ainda atender no guichê da Secretaria? Será que o vice-diretor ou diretor auxiliar, seja qual for o nome, precisa deixar o seu trabalho para fazer as vezes de um inspetor ou bedel?
Como vêem o Projeto de lei citado acima, pode não ser uma solução para a Educação pública, mas vai obrigar os dirigentes a pensarem melhor os destinos da escola pública, em qualquer lugar desse nosso imenso País.

Postagem em destaque

O QUE FAZ UM SUPERVISOR DE ENSINO?

Recentemente após certa postagem no facebook, duas respostas em tom de gracejo, me deixaram extremamente irritada! Ambas davam a entende...

Você também poderá gostar de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...