Dicas imobiliárias


Sempre que vamos comprar algo, seja uma televisão ou uma casa, sempre queremos saber informações sobre o bem a ser adquirido.
Quanto a bens de maiores valores o cuidado é sempre maior, devido a grande monta de dinheiro a ser gasto.
Recentemente procurei em alguns sites dicas sobre compra e venda de imóveis. Surpresa: não se encontra isso com facilidade. Por este motivo, a dificuldade de encontrar essas informações, pedi a um irmão, que trabalha em uma grande incorporadora de imóveis, que me orientasse a respeito.
Publico abaixo as orientações dele, que servem para qualquer tipo de imóvel do mais popular ao mais caro.

1º Verifique se este imóvel tem escritura.

2º Todo imóvel deve ter matrícula no cartório de imóveis da comarca, peça ao proprietário o número da Matrícula e o endereço do cartório.

3º Vá ao cartório munida das informações e verifique se existe no registro averbação da posse, ou seja, se o imóvel é de COHAB ele estava arrendado, após a quitação a instituição tem que averbar o registro passando a posse ao proprietário.

4º Verifique se existe dívidas de IPTU, ÁGUA, LUZ, TELEFONE.

5º Na prefeitura busque saber onde é a SEDE da COHAB da região e lá você poderá saber se o financiamento deste imóvel está quitado.

6º Procure uma imobiliária ou advogado para redigir o contrato de compra e venda, geralmente em negociação imobiliárias se da um sinal e o restante somente após lavrar escritura e transferência do bem.

Obs: Lembre-se o que garante a propriedade de um imóvel é o registro no cartório, a escritura é somente um contrato de fé publica.

Custos envolvidos são a cargo do comprador.

Comissão do corretor, até 6% do valor do imóvel, tente negociar com o corretor um valor menor, parcelar o pagamento, peça referências do corretor, clientes que ele já intermediou, ligue para os clientes para saber se o mesmo é correto e honesto e transparente.

ITBI - Imposto de transferência de bens imóveis, pago pelo comprador, taxa cobrada pela prefeitura, geralmente 2% do valor do imóvel, porém isto varia de prefeitura para prefeitura.

Se tiver financiamento bancário do imóvel com alienação fiduciária o banco cobra uma taxa para avaliação do imóvel.

Comentários