João Delfiol Construções

João Delfiol Construções

RETROSPECTIVA DO BLOG

Criado com o Padlet

Postagem em destaque

menopausa: DE NOVO!

  Há algum tempo, quando estava começando a vivenciar os primeiros sintomas da menopausa fiz uma postagem aqui. Há cerca de dois anos, ant...

Democracia participativa em 150 caracteres

Quem atua no setor público ouve há anos, décadas, expressões do tipo:  orçamento participativo, escuta ativa, ouvir o povo, ouvir os servidores. Ou ainda estamos tomando tal atitude ou realizando tal projeto, porque ouvimos os envolvidos. Ou estamos descontinuando tal projeto, porque ouvimos os diversos segmentos envolvidos.


Também recebemos, por e-mail, de instituições diversas, inclusive de empresas particulares, questionários para avaliar atendimento, produtos, serviços diversos.

A maioria destes questionários de “escuta” possuem questões fechadas, ou seja, com alternativas e sem espaços para outras observações por parte dos respondentes, ou seja, os servidores públicos, os diversos segmentos, os consumidores.

Há aqueles, raros, onde o órgão/empresa, em um momento de bondade magnânima, coloca, entre várias questões fechadas, uma questão aberta! Questão aberta é aquela onde, em tese, poderíamos dar nossa opinião a respeito do assunto do questionário com liberdade. Eu disse que EM TESE! Por que em tese?Nem sempre quem faz os questionários quer, de fato, nossa opinião sincera!

E o que eles fazem com esta questão “aberta”? Limitam por meio de definição de quantidade de caracteres. Isto não fica informado em lugar nenhum. Quando você, caro leitor, busca expressar neste espaço, nesta questão aberta (?) a sua opinião crítica a respeito aparece, quando você não consegue digitar mais nenhuma letra, a informação castradora, antidemocrática dos “200 caracteres” ou “150 caracteres”. Pior! Não informam se são caracteres com ou sem espaços! Sim, porque isto faz diferença!

Dia destes preenchi um destes questionários. Não eram muitas questões! Havia a tal questão pseudo aberta!! Me empolguei!! Não consegui expor minha opinião. Revi o texto. Tirei palavras, sem mudar o sentido. Não deu. Revi novamente. Reescrevi o texto. Não deu. Reli e reescrevi mais uma vez. Não deu. Enfim... consegui me limitar aos malditos e insanos 200 caracteres!

Isto é escuta ativa?            

Onde, de fato, a pessoa poderia expressar sua opinião de forma mais coerente com seu pensamento e avaliação é limitada por meio dos 200 caracteres.

Esta medida é motivadora de um diálogo? Ou querem um monólogo?







FONTE DA IMAGEM: 

Nenhum comentário:

Você também poderá gostar de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...