Pular para o conteúdo principal

MENOPAUSA: O MONSTRO QUE ME ATORDOA!


Evito escrever aqui, neste blog, sobre minha vida pessoal, pois desde  o princípio não tive isto como proposta. Tento evitar também tratar de assuntos muito “batidos”, pois quero acrescentar e não somente “escrever mais do mesmo”.
A despeito disto atualmente estou vivendo uma fase de minha vida, que está mexendo muito comigo em todos os sentidos. Estou no período da menopausa ou da pré-menopausa! Qual a diferença? Para os ginecologistas a pré-menopausa se define por aquele período, no qual a menstruação da mulher fica irregular, mas ocorre vez ou outra e desta forma a mulher não chega a completar um ano inteiro sem a ocorrência dela.
créditos da imagem no final da postagem
Em termos práticos, para mim, não há diferença nenhuma!
Por quê? Porque tenho todo mal estar gerado pela menopausa! Estes sintomas variam de mulher para mulher. Trabalho em uma sala com onze mulheres. Destas, que já passaram por esta fase, há relatos distintos. Uma delas não teve os calorões, nem outros problemas, somente a ocorrência de insônia. Outras três tiveram, ou ainda têm, os calores insuportáveis, que tanto interferem em nosso cotidiano e nosso bem estar físico e emocional. Uma delas relatou, que isto pode durar cerca de cinco anos! Já estou há cerca de dois anos ou mais passando por isto!
E o que já passei?
Bem... tudo começou com o início dos calores e, por conseguinte, interferência no meu sono! Eles pioram no período noturno, e ocorrem de ondas, que vão e vêm durante a noite toda, iniciando por volta das 19h, 20h e perduram durante toda a noite, ocasionando o acordar a cada uma ou duas horas para se abanar, sair de debaixo do lençol ou da coberta, beber um pouco de água, ir ao banheiro, retornar e tentar reencontrar o tão necessário sono, até que, novamente, este calor medonho e assustador me faça novamente me levantar, me abanar, jogar a coberta longe, beber água e ir ao banheiro...
Já estive em mais de um ginecologista!
Ambos não orientaram que eu tomasse hormônios sintéticos, pois tenho casos de câncer em mulheres da família de minha mãe, uma delas morreu após uma recidiva de câncer de mama, sendo que era a irmã mais jovem de minha mãe. Um deles me orientou a tomar uma espécie de hormônio natural, que deu muito certo! Por quanto tempo? Cerca de uns 5 ou 7 meses!
Antes destes tomei um medicamento antroposófico, que me auxiliou muito com minha ansiedade e por conseguinte, por algum tempo, melhorou muito a qualidade do meu sono! Continuo tomando, pois sinto que melhora a minha condição em relação à ansiedade e me faz ter um pouquinho mais de paciência com certas coisas do cotidiano.
Minha menstruação como está? Já tive uma oportunidade que, durante uma consulta com um endocrinologista, ele me perguntou se eu menstruava e respondi que “Até este momento não!” E ele me questionou o motivo desta resposta. Expliquei. Era minha primeira consulta com ele. No dia seguinte o que houve? Menstruei como se nunca tivesse parado! Do nada voltou!
E assim foi. Fiquei tanto tempo sem menstruar, que juntei meus pacotes de absorventes e doei para uma de minhas cunhadas. Pensei que depois de tanto tempo estava livre!
O que ocorreu meses depois?
Um mal estar, que me incomodou por cerca de uns quinze dias com dores de cabeça, com dor no corpo, com uma impaciência... o que aconteceu em seguida? Novamente menstruei e desta vez com um fluxo tão intenso, que nunca tive na vida! Uma cólica que não passava, nem com remédios, bem como um fluxo que me obrigava a ficar indo, de hora em hora, ao banheiro e verificar como “andavam as coisas”...
E o que falar dos calorões noturnos? Se sua mãe teve, não se anime, você é uma séria candidata a herdar isto também.
Como são os meus?
Ele se inicia entre os seios e na barriga. Do nada surgem e começo a suar nestes locais e depois irradia para as axilas, a cabeça. Não é um suor como antes. Tenho a impressão que o odor é mais pronunciado! E não é um calor como um dia de verão! É um calor avassalador! E não é só uma impressão! É um calor que te obriga a procurar o ar condicionado (que nunca gostei), um ventilador, uma sala com corrente de ar, um banho! E é algo tão antagônico, que meu corpo está dividido atualmente em dois hemisférios: o do calor e o do frio. Da barriga pra cima é o calor infernal de hora em hora! Da barriga pra baixo, os pés em especial, é o frio! Sempre tive os pés frios, mas agora isto me incomoda mais, pois tenho esta percepção mais forte deste contraste no meu corpo. Se estiver frio arrisco colocar umas meias para aquecê-los, pois não consigo dormir com os pés gelados, mas em questão de meia hora eles aquecem um pouco e o que era conforto vira incômodo e tenho que retirar as meias, pois parece que estão com espinhos por dentro e sinto como se me arranhassem os pés.
De um tempo pra cá, cerca de uns três meses mais ou  menos, começou a secura em minha boca! Sempre tive uma garrafinha de água ao lado da cama, que eu bebia pouco à noite, uma ou duas vezes. Agora tenho uma garrafa de cerca de 700 ml, que se esvazia antes do final da noite! Isto ainda, que bebo a água em goles suficientes apenas para molhar a língua, evitando a reposição dela e a necessidade de ir até a cozinha, o que acredito que me deixaria mais alerta e com mais dificuldades para achar o sono perdido.
No trabalho os colegas e as colegas percebem nitidamente o meu incômodo diário! Não dá para disfarçar! Em dias quentes ligamos o ar condicionado e quem não gosta vai trabalhar em outra sala. Como o ar é um modelo meio antigo, ou mal colocado, ele faz um barulho enorme, que nos obriga a desligá-lo de tempos em tempos, pois o ruído vai atrapalhando nossa concentração e prejudica o trabalho! Fazer o quê? É o que temos! Há alguns anos nem isto tínhamos! Assim um ou outro levava um ventilador de sua casa ou comprava um menor para deixar por lá e conseguir vencer o verão!
Você está passando por isto? Como está sendo com você? Quer socializar seu sofrimento? Se sim, deixe um relato nos comentários!

Créditos da imagem:
Caixa de Texto: Esta Foto de Autor Desconhecido está licenciado em CC BY-NC-ND

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas sobre provas para eliminação de matérias e ENCCEJA E ENEM

Escrevi uma postagem com dicas para concurseiros de primeira viagem, mas analisando os atendimentos diários que faço no meu trabalho, pensei em escrever outro(s) texto(s) com dicas ou orientações sobre outros assuntos, pois mesmo com tanta informação disponível, as pessoas continuam sem conhecimentos básicos, que podem ajudá-las a resolver problemas simples do seu cotidiano, que vão desde onde procurar a informação, como também onde cobrar seus direitos.
Para começar esta série de textos, vou falar um pouco das provas para eliminação de matérias. As pessoas buscam muito este tipo de avaliação, na qual, desde que atinjam as médias, eliminam todo o ensino fundamental ou todo o ensino médio.
Para quem pretende eliminar o ensino fundamental - Ciclo II (antigo ginásio, 5ª a 8ª série, 6º ao 9º ano atualmente) poderá fazê-lo por meio do Encceja, que é uma avaliação de eliminação de matérias, ou seja, o candidato pode ir eliminando áreas (Linguagens e Códigos, Ciências da Natureza, Ciências Hum…

HISTÓRIA DE ANA ROSA

Você já ouviu a música sertaneja de Tião Carreiro e Carreirinho intitulada "Ana Rosa"? Se ouviu conhece a história dessa mulher. Se não ouviu, farei um resumo da história. Ana Rosa morava em Avaré, cidade próxima a Botucatu. Como muitas jovens de sua época casou-se cedo, pois havia se apaixonado por Francisco de Carvalho Bastos, mais conhecido como Chicuta, que era muito ciumento, por isso trazia a esposa sob constante vigilância. Homem dos idos de 1880, muito machista, começou a maltratar a mulher, tanto moral quanto fisicamente. Até que um dia a jovem esposa cansou de tanto sofrer, fugiu para Botucatu, refugiando-se em um cabaré de uma mulher chamada Fortunata Jesuína de Melo. Quando o marido chegou em casa e não encontrou a mulher, ficou cego de ciúmes, procurou-a por todos os lados, até que soube que ela havia fugido e para onde havia ido. Mais do que depressa ele se dirigiu para Botucatu, onde chegou e contratou José Antonio da Silva Costa, mais conhecido por Costinha, e He…

STAROUP: propagandas, história e futuro da marca

Você se lembra desta marca? Sabe de qual produto? Não?????!!!!!!
Pois bem... vou refrescar a memória daqueles que estão nos "enta", dos mais jovens que nunca ouviram esta palavra.
Quando eu era adolescente, o que não faz muito tempo, o jeans, que mais se ouvia falar, cujas propagandas eram inteligentíssimas, bem feitas, ainda por cima engajadas, eram da Staroup. 
Uma delas foi premiada internacionalmente, porque mostrava o engajamento dos jovens, que eram ousados, corajosos, lutavam contra o regime da época: a Ditadura Militar. 
Esta propaganda, famosíssima, ganhadora do Leão de Ouro em Cannes, foi pensada, pelo não menos famoso, Washington Olivetto, da Agência W. Brasil. Quer conhecê-la? Acesse e conheça!




Além deste premiado, há outros. Há o comercial abaixo, que mostra a então adolescente, Viviane Pasmanter, no papel da gordinha, que quer usar um jeans da Staroup e faz uma verdadeira maratona para conseguir alcançar seu objetivo. A qualidade do vídeo não é muito boa, porém vale…