A beleza das cerejeiras e a precariedade da vicinal

Neste final de semana fomos tentar ver a florada das cerejeiras, que margeiam uma rodovia vicinal, que liga a Rodovia Marechal Rondon (Botucatu) à cidade de Pardinho.
Rodamos poucos quilômetros até encontrá-las! Já conhecíamos a vicinal, porém piorou bastante! Foi reformada há alguns anos, pois ainda tem a placa do governo de Estado no início dela, informando os valores gastos. Mas o que se vê? Vários buracos, remendos mal feitos. A rodovia, se é que podemos chamar, não tem acostamento, nem nenhuma margem, que permita ao motorista, em uma emergência, desviar do buraco, de um animal na pista!
Após fotografar as belíssimas cerejeiras, claro, observei uma marcação no chão. Aquele sinal de “wi fi” tão comum nas lojas, restaurantes, ônibus, rodoviárias, shoppings. De início pensei que fosse somente um. Saí andando e observando e encontrei vários outros. O que eles indicavam? “Wi fi” grátis na rodovia? Não! Muitos buracos!!! Alguém, muito criativo, foi destacando os buracos com os tais sinaizinhos.
Todos aqueles que trafegam pelas rodovias vicinais, que ligam Botucatu às cidades menores da região, ou a outras rodovias, como a Castelo Branco e a Marechal Rondon, estão largadas!
Não sei do que é feito o asfalto, que usam nestas reformas, pois em dois, três anos, ou mais um pouco, estão soltando pedaços, se desmanchando a cada nova chuva, ou mesmo, com o tráfego dos caminhões.
Conheço uma rodovia, que foi feita na época da construção da Hidrelétrica de Rosana, que é reforçadíssima, pois, segundo soube, era por onde traziam as enormes turbinas, que seriam colocadas na Usina.
Não. Não vou só criticar! O trajeto não é dos melhores, mas a vista compensa!
Se você é da região, aproveite para visitar, pois acredito que as delicadas e belíssimas flores das cerejeiras não vão durar muito!




















Comentários