Minha cidade


Terra Rica, minha cidade
Minha Terra
Terra vermelha, terra dos pés vermelhos
Rua da minha infância: Avenida Euclides da Cunha
Grande escritor, sertanista, ícone da Literatura
rua tão abandonada
esburacada, grandes vossorocas
pinguela sobre elas para entrar em casa
Vossorocas: labirintos das brincadeiras
de meus irmãos, primos e amigos

Casa grande, velha, de madeira
Quintal grande: mais duas casas,
frutas, horta feita pela minha mãe:
cenouras, cebolinhas
alfaces orgânicas
comidas fresquinhas sem lavar!

Terra Rica, terra de José Rico
“batizado” pelo Padre Eduardo,
que também me batizou e
a tantos outros terrariquenses ilustres ou não
Padre de sorriso fácil, batalhador pelas causas sociais
criou o hospital, capelas, usina para
iluminar a vida de ricos e pobres
assim: democraticamente.
Inovador, homem de visão.

Nesta Terra vivi muitos anos
Família reunida, grande, muitos primos e tios.
Estudei nos anos da Ditadura
E o retrato do Emílio (General) na parede
Nos olhando seriamente, nos vigiando.
Esqueleto de verdade em vitrine na
Sala do Diretor: que medo!
A loira do banheiro já assustava meninos e meninas.
Quanta brincadeira embaixo das seringueiras
no terreno enorme
do Grupo Escolar Rosalina de Moraes.

Terra Rica, mas pobre de empregos
para mim.
Mudei
São Paulo abriu seus braços e
Me recebeu
Aqui vivo, trabalho e sou feliz!

(Texto inspirado no poema, de mesmo nome, de Cora Coralina.)

Algumas fotos antigas. As fotos estão no orkut de Midori Endo, que faz
um trabalho maravilhoso de garimpagem dessas relíquias!




















A Copel, companhia de iluminação pública do Paraná, foi criada em 1954. Em 1953, em Terra Rica, eram instalados os primeiros postes de iluminação pública, cuja energia era gerada pela Usina idealizada e construída pelo Pe. Eduardo, que atualmente leva o nome dele. A empresa se chamava SOMETRA.

 

Comentários