Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Primeiros testes, primeiras imagens

Gosto de fotografia há muito tempo. Nem sei bem quanto. A fotografia está presente   na minha vida desde o momento em que reuni as fotos de família em álbuns. Chegou uma hora que pude comprar minha primeira câmera, se é que posso chama-la assim. Uma simples Kodak Instamatic, que se parecia com uma caixa, pois era retangular, toda preta, com um mecanismo bem simples. Mesmo com toda esta simplicidade fiz fotos com ela. Não sei quantas. Mais tarde, muito mais tarde, pude comprar uma máquina mais moderna. No momento não lembro a marca. Ainda analógica. Mais tempo se passou e pude comprar outra, agora mais  moderna, com uma objetiva com um boom zoom, para a época, com a qual tirei várias fotos. Esta ainda tenho. Havia dado para meu irmão, mas com o advento das digitais, ela ficou em uma gaveta, esquecida. Resgatei-a, comprei filme, bateria. Tirei algumas fotos, mas ainda não revelei. Não usei todo o filme, pois quero ir tirando fotos aos poucos, economizando, como fazia com as outras. Um di…

Minhas impressões sobre o I Mobiliza São Manuel

Há cerca de um mês surgiu no Facebook uma divulgação de um evento cultural, que mobilizaria pessoas comuns em prol da cultura de São Manuel. Me inscrevi para atuar como voluntária registrando algumas imagens. Confesso que fiquei meio desconfiada, até achei que não fosse ocorrer... Mas estava enganada! Que bom! Fomos nos comunicando por e-mail, recebendo informações das reuniões, bem como informações no blog e na página do Mobiliza no facebook. Chegou o dia! Fui. Cheguei antes do horário e já vi a rua interditada pela PM. A praça ainda meio vazia, mas já havia ambulantes a postos para vender lanches, água, refrigerantes, sorvetes. Próximo ao coreto (maioria das praças das cidades do interior ainda tem o coreto) algumas pessoas “passando o som”. Instrumentos, mesa de som, equipe do mobiliza identificadas com camisetas. Alguns artistas e artesãos expondo seus materiais: charges, personagens de HQs, artesanatos em madeira e cerâmica, poemas ao vento... O público foi chegando: homens, mulher…