Histórias de um dia de sol

Sábado de sol. Dia perfeito para fotografar. Vários motivos: dia lindo, prazer e uma tarefa. Fotografar pessoas.
Já tirei muitas fotos de gente, mas normalmente a gente avisa, então a pessoa deixa de fazer o que estava fazendo, torna-se uma foto artificial, sem espontaneidade e não passa naturalidade.
Hoje foi diferente. Rua cheia. Gente andando, olhando vitrines, namorando, trabalhando, tomando sol, curtindo os amigos, o ócio.
Saí andado por uma rua conhecida da cidade, primeiro despretensiosamente. De repente, olhando pra lá, pra cá, observando, vendo uma boa cena, um rosto interessante, merecedor de um registro, uma foto.
Cada foto tem uma história. A mulher que há muito tempo frequenta a praça, identificada pelas pessoas. O homem distraído olhando para um casal que conversa. As pessoas na feirinha de adoção, olhando os animaizinhos e sendo orientados a respeito da adoção e cuidados com os bichos. O casalzinho apaixonado sendo fotografado. Provavelmente tenham se casado no civil hoje e quiseram registrar o momento feliz em um local bonito, a Praça. As crianças felizes circulando a fonte, que jorrava água, ia refrescando o ambiente e molhando leve e delicadamente as crianças, que pulavam ao sentir o frescor da chuvinha artificial.

São muitas histórias, cujas imagens compartilho com você, que, neste momento, está lendo este texto! 










Comentários

Professor Gerson disse…
Gostei da história e das fotos..e imaginar que cada foto, tem uma história. Acho que as cronicas e fotografias tem um papel semelhante pois ambas eternizam, em texto e imagem, aquilo que chamou a nossa atenção, despertou nossa sensibilidade, fez vibrar as notas da nossa emoção. parabéns pelo trabalho.