quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Novidades no blog

A partir desta data, 31/10/2013, este blog passa a contar com um colaborador na administração, que implementará algumas mudanças, mas os textos e fotografias postados continuarão sendo meus. 

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Escolhas


Ultimamente a mídia tem utilizado uma palavra, que está sendo banalizada, tal como os atos que estão sendo denominados utilizando-se deste termo.
Mas por que se utiliza uma palavra e não outra? Quem determina o que será dito? Por que certas escolhas de determinadas palavras são feitas? Qual o impacto destas escolhas nos telespectadores?
Muito provavelmente você saiba de qual palavra estou falando. Sim, vândalo. Mas qual o significado dela? Segundo o dicionário Michaellis:
vândalo 
vân.da.lo
sm (lat vandalu) 1 Membro dos vândalos, povos bárbaros que devastaram o Sul da Europa e se estabeleceram no Norte da África. 2 por ext Aquele que pratica atos de vandalismo. 3 por ext Indivíduo que comete atos funestos às artes, às ciências e à civilização. adj 1 Bárbaro, sem cultura, selvagem. 2 Destruidor, vandálico.
O vândalo pratica o vandalismo, ou atos de vandalismo. Mas e o que seria vandalismo?
vandalismo 
van.da.lis.mo
sm (vândalo+ismo) 1 Ação própria de vândalo. 2 fig Destruição do que é respeitável pelas suas tradições, antiguidade ou beleza.
Quais atos temos visto recentemente retratados como vandalismo? Destruição de todo tipo de patrimônio público e privado. Tomada à força de bens particulares: caminhões, ônibus, carros. Incendiar estes mesmos bens gratuitamente.
Por que você acredita que se está utilizando vandalismo ao invés de outra palavra que retrataria melhor a situação? 
Algumas inquietações que divido com você, caro, internauta!  Você já tem a resposta a estas perguntas?


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Funcionária desatenta

Estive em uma orientação técnica, que envolveu mais ou menos umas mil pessoas. O evento aconteceu em um prédio grande, com um auditório que recebeu confortavelmente a todos, no andar inferior estavam os banheiros, que devido ao volume de pessoas, precisavam ser limpos e higienizados de tempos em tempos.
Com o calor que fazia no dia, era inevitável que bebêssemos bastante água, por conseguinte parte dela, após processamento pelos órgãos responsáveis, precisaria ser dispensada pelo nosso organismo, portanto o tráfego de pessoas nos sanitários fosse bastante intenso, logo houvesse bastante papel nos cestos de lixo, o piso ficasse sujo pelo entra e sai de pessoas, as pias precisassem ser limpas.
Em uma destas idas ao banheiro verifiquei que havia duas funcionárias da limpeza por lá. As duas bem jovens. Uma delas ao celular batendo papo, pelo que percebi, com uma amiga e relatando o que estava acontecendo.
Era inevitável que eu, como todas as pessoas que lá estavam, ouvisse a conversa da funcionária.
Após relatar que “estava acontecendo uma exposição de livros, que havia mais de mil pessoas lá, etc, etc, etc.”, ela disse para a amiga “Eu só pego bomba!”
Após ouvir isto fiquei pensando... A pessoa em questão estava trabalhando. Estava trabalhando na limpeza, talvez porque não tivesse qualificação o suficiente para ocupar outro posto de trabalho. Talvez ela não tivesse estudo para pleitear, até na mesma empresa, outro cargo, no qual não tivesse de recolher lixo, de limpar chão, nem lavar pias e vasos sanitários.
A pessoa empregada e reclamando de estar trabalhando! Será que se ela estivesse desempregada estaria mais feliz? Se ela não está feliz no emprego por que não procura outro? Se neste momento não tem qualificação para se candidatar a outro emprego, por que não procura se preparar melhor?
Atualmente existem cursos gratuitos de qualificação oferecidos por sindicatos, empresas, prefeituras, entre outros.
Além desta funcionária, já ouvi, em outros locais, reclamações semelhantes, de funcionários que ficam reclamando do empregador diante dos clientes, que não têm nada a ver com os problemas dos funcionários. Não está bem em determinada empresa, procure outra!
Certa vez em um local que trabalhei, me perguntaram por que eu chegava todos os dias feliz para trabalhar. Simplesmente respondi “Porque é daqui que tiro meu sustento, e é com este salário que pago minhas contas!”



quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Trajetória do blog Impressões Noturnas

Hoje acessei o blog, verifiquei que tem quase 45.000 visitas!  Passei os olhos pelas primeiras páginas, que contêm os últimos textos, os mais recentes. Fui, então, aos primeiros disponibilizados aqui, alguns transportados de outro blog, anterior a este. Os textos mais curtos, mais sintéticos.
Acho que diante disto posso dividir este blog em fases. A primeira com textos mais sintéticos, pois tinha uma preocupação em não tornar os textos muitos longos, pois poderiam desestimular o leitor, levando-o a abandonar a leitura. Acredito que isto se devia à influência da própria internet, que publicava dicas sobre blogs e como redigir textos para eles. Os primeiros textos não se utilizavam de outros recursos, como vídeos e fotos.
A segunda fase, esta, é composta de textos mais longos, mas mais cuidados também, em todos os sentidos. Passei a pensar mais no que escrever, utilizando para tanto, informações que o próprio blog foi me dando. Passei a observar as estatísticas do blog, que mostram quais os textos mais acessados, portanto mais procurados. Também acompanho as postagens mais populares, que estão disponíveis no blog, pois elas mostram os textos mais acessados desde a abertura do blog, bem como aqueles que, pouco tempo depois de publicados, já figuram nesta lista dos mais populares.
Nesta fase a maioria dos textos tem alguns vídeos, ilustrando o assunto abordado, e fotos, todas tiradas por mim. Acredito que as fotos ajudam a falar, a transmitir algo, a emocionar, ajudam a pensar!
Também inscrevi o blog para participar do Prêmio Top Blog, por quatro vezes. Ainda não tive nenhuma premiação, mas o fato de estar na premiação também o coloca em outros sites, trazendo possíveis leitores.
Atualmente, além de divulgá-lo no Facebook, por e-mail, Google+, estou divulgando-o em uma intranet da Secretaria, onde trabalho.
Além de tudo isto, comecei a escrever sobre alguns assuntos relacionados à Educação, mais especificamente textos que trazem informações sobre avaliações estaduais, federais, documentos escolares, entre outros. Estes textos são bastante acessados, acabo recebendo perguntas dos internautas, que buscam neles mais informações, que não conseguiram em outros sites, talvez pela linguagem utilizada ou pelas informações não estarem disponíveis.
Esta experiência relatada mostra um amadurecimento em relação ao ato de escrever, assim como a administração do próprio blog.


Postagem em destaque

O QUE FAZ UM SUPERVISOR DE ENSINO?

Recentemente após certa postagem no facebook, duas respostas em tom de gracejo, me deixaram extremamente irritada! Ambas davam a entende...

Você também poderá gostar de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...