Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

Medidas para melhorar o Meio ambiente e as sacolinhas plásticas

Recentemente foram iniciadas no país todo campanhas contra as sacolinhas plásticas, que, até então, eram distribuídas nos supermercados, lojas, farmácias, etc. Nos supermercados serviam para armazenar nossas compras, chegando as nossas residências serviam para os mais diversos usos, um deles a embalagem do lixo.

Houve um prazo inicial para acabar com a distribuição, depoiso prazo foi postergado. Agora nos supermercados, até mesmo em lanchonetes, não são mais distribuídas as sacolinhas. Muitas pessoas já internalizaram o novo hábito, levam sua sacola retornável ao mercado, onde há diversas opções de sacolas à venda.
Não sou contra a que isto aconteça, mas acredito que caibam algumas reflexões. Se o intuito é cuidar do meio ambiente, o que os municípios brasileiros estão fazendo para acabar com os lixões?Está sendo implantada em todo o território das cidades a coleta seletiva? O esgoto de toda a cidade é coletado e tratado?
Eu morava em uma cidade de grande porte, onde havia um aterro sa…

Educação no trânsito: qual a sua relação com o outro?

Voltei a dirigir há pouco tempo. No começo fiz umas barbeiragens, mas tenho me policiado para não continuar cometendo. Fico atenta, observo os sinais, os carros atrás de mim, na frente, os pedestres, os semáforos. Também observo outros motoristas, que, acredito, têm mais experiência, conhecem melhor a cidade. Sei que em outras cidades há motoristas que cometem infrações, mas vejo umas coisas... que chamam a atenção! Muitos motoristas para os quais as setas são apenas umas luzinhas desnecessárias, que pouco usam, por isto quem estiver atrás tem que ficar muito atento, pois precisa esperar para ver pra onde o sujeito vai “embicar” o carro. Há também aqueles que ultrapassam pela direita! Se virem um brecha entre o seu carro e o carro estacionado, não se fazem de rogados! Há uma avenida central, por aqui, onde tudo é proibido: fazer retorno na avenida, virar à esquerda, virar à direita, resumindo, se não quiser levar uma buzinada no ouvido, terá que fazer o retorno no quarteirão. É o correto…

A folha em branco

A folha em branco. No meu caso a folha virtual, na tela do meu PC, esperando pacientemente para ser preenchida. Mas preencher com o quê? De onde vêm as ideias? Como começamos a escrever um texto? De onde os escritores tiram a inspiração para suas criações? Todos eles, os escritores, já se depararam, em algum momento do seu processo criativo, com uma folha em branco, com a falta de inspiração para redigir uma crônica, um conto, um romance. Muitos deles já escreveram a respeito disto. Da inspiração. Das ideias. Em alguns casos, a inspiração vem da observação atenta do cotidiano, o homem observando o homem. O homem comum, que pega ônibus, que trabalha, que chora, que torce pelo seu time, este homem que anonimamente faz histórias diárias, sejam elas tristes ou alegres. Histórias que viram crônicas! Há aqueles escritores que fazem da História inspiração para a escrita de romances, ficção científica. Vejam o Saramago, que usa nas suas histórias ficcionais personagens da História. Lembram do …

Que interessante é a vida!

Que interessante é a vida! Observando meu corpo, suas transformações, comecei a pensar na vida. Quando nascemos, vamos mudando, mês a mês, dia a dia, numa velocidade vertiginosa. Perdemos muito rapidamente roupas, calçados. Ganhamos cabelos, que caem, nascem outros tão rapidamente, que nem percebemos isto acontecendo, a não ser nossa mãe, atenta a cada mínima mudança nossa. Assim vivendo mudanças, diárias, ganhamos nossos dentes, aprendemos a falar, aprendemos inúmeras palavras, bem como a utilizá-las, sem nem mesmo entendermos “nadica de nada” de gramática. Aprendemos a ficar em pé, a andar, a correr, aprendizagens que levamos para o resto de nossa vida. Aprendemos a comer, inicialmente praticamente tudo que nos é dado, mais tarde vamos ficando seletivos, fazendo nossas próprias escolhas alimentares. Mais tarde, por volta dos dez, onde anos, inicia-se outra grande transformação em nosso corpo. De um corpo infantil, sem curvas, mas igualmente belo, vamos adquirindo pelos onde antes não t…