sábado, 22 de agosto de 2009

HISTÓRIA DE ANA ROSA


Você já ouviu a música sertaneja de Tião Carreiro e Carreirinho intitulada "Ana Rosa"? Se ouviu conhece a história dessa mulher. Se não ouviu, farei um resumo da história.
Ana Rosa morava em Avaré, cidade próxima a Botucatu. Como muitas jovens de sua época casou-se cedo, pois havia se apaixonado por Francisco de Carvalho Bastos, mais conhecido como Chicuta, que era muito ciumento, por isso trazia a esposa sob constante vigilância.
Homem dos idos de 1880, muito machista, começou a maltratar a mulher, tanto moral quanto fisicamente.
Até que um dia a jovem esposa cansou de tanto sofrer, fugiu para Botucatu, refugiando-se em um cabaré de uma mulher chamada Fortunata Jesuína de Melo.
Quando o marido chegou em casa e não encontrou a mulher, ficou cego de ciúmes, procurou-a por todos os lados, até que soube que ela havia fugido e para onde havia ido. Mais do que depressa ele se dirigiu para Botucatu, onde chegou e contratou José Antonio da Silva Costa, mais conhecido por Costinha, e Hermenegildo Vieira do Prado, cuja alcunha era Minigirdo.
Costinha então se dirigiu ao cabaré, fingiu-se de bom homem, que queria ajudar Ana Rosa, ofereceu-lhe ajuda para fugir mais uma vez do marido. Saíram juntos, quando ambos chegaram próximos ao Rio Lavapés, ela percebeu seu grande erro: avistou Chicuta. Ana Rosa pediu clemência, bradou a todos os santos, pediu aos homens que poupassem sua vida, mas não adiantou. Ela foi morta e esquartejada no dia 21 de junho de 1885, com apenas 20 anos de idade.
Relatos contam que quando um carroceiro, que carregava o corpo, junto com a polícia, passavam pelas ruas da cidade, todos sentiam um cheiro de flores exalado pelo corpo de Ana, por esse motivo acharam que ela havia se tornado santa, por esse motivo foi erguida uma Capela em homenagem a essa jovem mulher, vítima de seu próprio marido.
Quem for um dia passear em Botucatu, passar pela Avenida Mario Barbieris, poderá ver uma singela capela cor de rosa, homenagem do povo botucatuense à Ana Rosa.
E os algozes da jovem e bela Ana Rosa?
"Os criminosos foram presos e condenados. Costinha após cumprir pena saiu e morreu esmagado quando cortava uma árvore. Minigirdo morreu na prisão, vítima de varíola. Chicuta, numa tarde de sexta feira, ia voltando da cidade para a fazenda quando o carro parou. Nervoso, batia nos bois mas o carro não saía do lugar. Ao se deitar no chão para verificar as rodas do carro, os bois seguiram e as rdas separaram sua cabeça do corpo."(http://www.lucianoqueiroz.com/tradicoes%20anarosa.htm )

Se quiser saber mais sobre essa história, você pode acessar os sites abaixo,nos quais também li e pesquisei a história. As fotos são inéditas, tiradas pela autora desse blog.
http://anarosaechicuta.spaces.live.com/ - há uma cópia do romance publicado em 1922 por João Correia das Neves, que relata com maiores detalhes essa história, cujo título é Anna Rosa.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

DICAS PRÁTICAS: Telefonica, CPFL, SABESP


Você já se mudou de casa? Com certeza sim. Todos nós, em algum momento de nossas vidas, mudamos de casa. Quando isso ocorre ou vai ocorrer, temos várias preocupações com atitudes práticas, simples, mas que interferem profundamente em nosso cotidiano.

Algumas dessas preocupações dizem respeito aos serviços que contratamos: água, luz, energia, internet.

Se você vai se mudar, mas está dentro do Estado de São Paulo, talvez eu possa ajudá-lo com algumas dicas.

Se você vai se mudar de casa, para uma casa comprada por você, na cidade onde vai morar, se a empresa responsável pelo saneamento for a SABESP, a mudança de titularidade de conta de água é simples. Essa mudança pode ser totalmente feita pelo site: www.sabesp.com.br , na página inicial do site, no topo há um link chamado “Atendimento”. Clicando nele você será direcionado para uma janelinha de bate papo, onde um atendente pedirá algumas informações sobre o futuro titular da conta de água do imóvel. Nesse caso tudo é feito pela internet, por isso não é necessário comparecer a nenhum escritório da empresa, nem conveniado para entregar cópias dos documentos pessoais.

Se a sua região é atendida pela CPFL, Companhia Paulista de Força e Luz, o processo é um pouco mais complicado. Você precisa acessar o site da empresa: www.cpfl.com.br , na página inicial basta selecionar qual a CPFL que atende sua região, no topo da página, clicar no link e na próxima página clique em serviços on line, abrirá uma janelinha para fazer a alteração de titular, porém ao terminar, precisa imprimir um protocolo, juntá-lo aos documentos: RG, CPF (do novo titular da conta de energia), comparecer a um atendente conveniado.

Em qualquer um dos casos acima, para realizar o processo via internet, precisará ter em mãos uma conta de cada empresa, porque cada uma delas utiliza um código (em destaque na conta) para identificar o imóvel, sem essa informação e os documentos do novo titular não será possível iniciar, quanto mais terminar a solicitação.

No caso da Telefônica, para mudar uma linha telefônica de endereço, é necessário ligar para o 103-15, independente de qual cidade do Estado você esteja morando.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Encontros (im)possíveis

A informática me trouxe muitos conhecimentos e muitos aprendizados. O primeiro deles veio logo que comecei a ouvir os termos informáticos: delete, word, excel, powerpont, salvar, arquivo, disquete, HD, backup, vírus, memória RAM, e tantos outros. Essa infinidade de palavras me soavam totalmente estranhas. Comecei a me sentir uma completa analfabeta. Não sabia escrever, nem o significado, nem o que fazer com essas palavras. Primeiro aprendizado: voltar a estudar. Desbravar esse admirável mundo novo que se descortinava diante de mim.

Quando comecei a aprender a usar essa ferramenta, o computador, na qual escrevo agora esse texto, tive outras aprendizagens. Mais uma delas foi que poderia escrever meus textos, mas sem sofrer pela letra feia, nem sofrer por fazer inúmeros rascunhos, rabiscados pelas revisões, pois o computador me proporciona o inigualável prazer de brincar com as palavras, quantas vezes eu quiser, de colocá-las e tirá-las do meu texto, para escolher as construções, que melhor se ajustam as minhas idéias.

Além desses aprendizados muito importantes, tive outros, mas esses muito, muito emocionantes.

Quais foram eles?

Com a internet descobri e fui descoberta, encontrei e reencontrei amigos, que há muito não tinha contato, nem endereço, nem telefone, nem notícias. As primeiras vezes que nos contatamos pelo orkut e depois “ao vivo” pelo messenger, foram carregadas de muita alegria e muita saudade.

Mas um dos encontros mais emocionantes aconteceu entre minha mãe e uma de suas irmãs, moradora de Maringá. Quando as duas, com a ajuda das filhas, se falaram e se viram pela webcam, uma em São Paulo, outra no Paraná, com quase mil quilômetros separando-as, não contiveram a emoção, choraram, riram. Para minha mãe parecia um milagre! A internet colocando-as frente a frente ao alcance da mão!

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Dicas imobiliárias


Sempre que vamos comprar algo, seja uma televisão ou uma casa, sempre queremos saber informações sobre o bem a ser adquirido.
Quanto a bens de maiores valores o cuidado é sempre maior, devido a grande monta de dinheiro a ser gasto.
Recentemente procurei em alguns sites dicas sobre compra e venda de imóveis. Surpresa: não se encontra isso com facilidade. Por este motivo, a dificuldade de encontrar essas informações, pedi a um irmão, que trabalha em uma grande incorporadora de imóveis, que me orientasse a respeito.
Publico abaixo as orientações dele, que servem para qualquer tipo de imóvel do mais popular ao mais caro.

1º Verifique se este imóvel tem escritura.

2º Todo imóvel deve ter matrícula no cartório de imóveis da comarca, peça ao proprietário o número da Matrícula e o endereço do cartório.

3º Vá ao cartório munida das informações e verifique se existe no registro averbação da posse, ou seja, se o imóvel é de COHAB ele estava arrendado, após a quitação a instituição tem que averbar o registro passando a posse ao proprietário.

4º Verifique se existe dívidas de IPTU, ÁGUA, LUZ, TELEFONE.

5º Na prefeitura busque saber onde é a SEDE da COHAB da região e lá você poderá saber se o financiamento deste imóvel está quitado.

6º Procure uma imobiliária ou advogado para redigir o contrato de compra e venda, geralmente em negociação imobiliárias se da um sinal e o restante somente após lavrar escritura e transferência do bem.

Obs: Lembre-se o que garante a propriedade de um imóvel é o registro no cartório, a escritura é somente um contrato de fé publica.

Custos envolvidos são a cargo do comprador.

Comissão do corretor, até 6% do valor do imóvel, tente negociar com o corretor um valor menor, parcelar o pagamento, peça referências do corretor, clientes que ele já intermediou, ligue para os clientes para saber se o mesmo é correto e honesto e transparente.

ITBI - Imposto de transferência de bens imóveis, pago pelo comprador, taxa cobrada pela prefeitura, geralmente 2% do valor do imóvel, porém isto varia de prefeitura para prefeitura.

Se tiver financiamento bancário do imóvel com alienação fiduciária o banco cobra uma taxa para avaliação do imóvel.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Natureza insistente

Estive fotografando uma planta que tem no meu quintal. Não que ela sejamuito diferente de outras flores que existem por aqui, nos jardins (poucos) das casas vizinhas, mas por se tratar de uma planta muito insistente.
Logo que nos mudamos, ela havia florado. Belas flores rosadas. De um rosa bem claro. Apenas duas flores, irmanadas no mesmo talo, na cor, no tamanho. Depois dessa florada tímida, ainda sob um final de outono, ainda quente, mais se parecendo com verão, as flores morreram, como já dizia o poema "se nasce, morre, nasce, morre...” (Haroldo de Campos)... o ciclo da vida ou da morte. Aí veio a surpresa: apareceram umas lagartas. Aos poucos as poucas se transformaram em muitas: gordas, pretas/amarelas, ágeis. Saíam da planta e faziam o trajeto até a porta de casa, onde adentravam se tivessem chance. Horrorizados com tal invasão, que parecia não ter fim, porque esmagávamos uma logo surgia outra, fomos assim obrigados a cortar o mal pela raiz. Fomos, porque foi a meu pedido, que meu marido pegou uma enxada, ceifou a planta o mais que pode. Mas não terminou aí, porque a cada dez ou quinze dias lá estavam as folhas re-nascendo, com elas as lagartas re-aparecendo, o que nos obrigava a cortar novamente a planta.
Chegou o inverno e com ele: as chuvas. E com as chuvas, a terra feliz, as raízes da planta fizeram seu trabalho brilhantemente, pois irrigaram todo o resto da planta com água e tudo o mais que a terra generosamente oferece a todas as plantas indistintamente. Resultado: apareceram longos talos com botões.
O que fiz? Estou diariamente apreciando as únicas flores que floresceram, mesmo lutando com meu horror pelas lagartas, se abrem de duas em duas, a cada dia, convidando-me a contemplar o espetáculo da vida.
Quer conhecer essa planta tão insistente? Veja a foto abaixo!

Postagem em destaque

MENOPAUSA: O MONSTRO QUE ME ATORDOA!

Evito escrever aqui, neste blog, sobre minha vida pessoal, pois desde   o princípio não tive isto como proposta. Tento evitar também trata...

Você também poderá gostar de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...